NY acha jardim secreto entre avenidas

Projeto quer abrir caminho por trás de prédios do centro

rua_escondida_ny (Foto: divulgação / F-Pops)
Como uma verdadeira praça pública linear – que se estende por sete quarteirões -, um bulevar permanece escondido em meio à confusão de prédios fincados no coração de Manhattan, Nova York. O segredo, conhecido por poucos nova-iorquinos que se atrevem a atravessar a alameda entre a 6ª e a 7ª avenidas, agora tem tudo para se tornar uma alternativa a mais para quem caminha pelas ruas da metrópole.
A história do jardim secreto de Manhattan tem mais de quatro décadas, e o fato de ele ter passado despercebido da maioria da população até hoje não é culpa da pressa de moradores e turistas da cidade, mas, sim, de sua lei de zoneamento. É que, nos anos 1960, o departamento de trânsito criou um sistema de incentivo que permitiu a construção de imóveis particulares em áreas bastante povoadas. Em troca, as empreiteiras cederem os espaços internos e os dos fundos dos prédios para uso público. Com o passar dos anos, os “quintais” foram cobertos e descaracterizados, afastando os cidadãos desses locais.
Agora, o poder municipal estuda uma proposta de revitalização dessas vielas escondidas pelos arranha-céus – ao todo, NY tem 503 espaços públicos ocupados por mais de 300 imóveis privados. No caso específico deste bulevar, a ideia prevê arborizar e padronizar a Avenida 6 ½, apelidada assim por ficar entre 6 e a 7, para integrar saguões, ruas e quintais, com placas de trânsito e faixas de pedestres.
O primeiro passo para abrir caminho está dado. Mesmo que ele dure apenas sete quadras.Link
rua_escondida_ny (Foto: divulgação / F-Pops)
rua_escondida_ny (Foto: divulgação / F-Pops)
rua_escondida_ny (Foto: divulgação / F-Pops)
rua_escondida_ny (Foto: divulgação / F-Pops)
rua_escondida_ny (Foto: divulgação / F-Pops)
Anúncios

NY acha jardim secreto entre avenidas

Projeto quer abrir caminho por trás de prédios do centro

rua_escondida_ny (Foto: divulgação / F-Pops)
Como uma verdadeira praça pública linear – que se estende por sete quarteirões -, um bulevar permanece escondido em meio à confusão de prédios fincados no coração de Manhattan, Nova York. O segredo, conhecido por poucos nova-iorquinos que se atrevem a atravessar a alameda entre a 6ª e a 7ª avenidas, agora tem tudo para se tornar uma alternativa a mais para quem caminha pelas ruas da metrópole.
A história do jardim secreto de Manhattan tem mais de quatro décadas, e o fato de ele ter passado despercebido da maioria da população até hoje não é culpa da pressa de moradores e turistas da cidade, mas, sim, de sua lei de zoneamento. É que, nos anos 1960, o departamento de trânsito criou um sistema de incentivo que permitiu a construção de imóveis particulares em áreas bastante povoadas. Em troca, as empreiteiras cederem os espaços internos e os dos fundos dos prédios para uso público. Com o passar dos anos, os “quintais” foram cobertos e descaracterizados, afastando os cidadãos desses locais.
Agora, o poder municipal estuda uma proposta de revitalização dessas vielas escondidas pelos arranha-céus – ao todo, NY tem 503 espaços públicos ocupados por mais de 300 imóveis privados. No caso específico deste bulevar, a ideia prevê arborizar e padronizar a Avenida 6 ½, apelidada assim por ficar entre 6 e a 7, para integrar saguões, ruas e quintais, com placas de trânsito e faixas de pedestres.
O primeiro passo para abrir caminho está dado. Mesmo que ele dure apenas sete quadras.Link
rua_escondida_ny (Foto: divulgação / F-Pops)
rua_escondida_ny (Foto: divulgação / F-Pops)
rua_escondida_ny (Foto: divulgação / F-Pops)
rua_escondida_ny (Foto: divulgação / F-Pops)
rua_escondida_ny (Foto: divulgação / F-Pops)

Paraíso Verde em Nova York

Como cidades de concreto como Nova Iorque podem ter mais parques e árvores? A resposta talvez esteja embaixo da terra. Parece ficção científica, mas o governo da cidade de Nova Iorque, nos EUA, expressa interesse na proposta dos arquitetos James Ramsey e Dan Barasch de construir um parque subterrâneo com direito a árvores que vão até o telhado e muitos efeitos tecnológicos.

Foto: Raad Studio
Eles pretendem converter o espaço abandonado, pertencente ao Departamento de Trânsito da Região Metropolitana de Nova Iorque, em um amplo parque onde turistas e moradores poderão entrar em contato com um paraíso verde. E extra-oficialmente o projeto já tem um nome: Low Line!

Foto Librado Romero/The New York Times

Foto Librado Romero/The New York Times
Para que o processo de fotossíntese não seja afetado e as plantas consigam sobreviver em um ambiente hoje tomado pela escuridão, os arquitetos se propõem a usar fibra-ótica para levar luz natural até o parque. O teto seria composto pela tecnologia e sob ele estariam grandes árvores, muita grama, bancos e calçadas para os visitantes. A opção ideal para quem quer passear no parque em um dia chuvoso!

Foto: Raad Studio
Em entrevista ao jornal The New York Times, Ramsey, que acredita ter desenvolvido uma tecnologia para a criação de um “horizonte remoto” – como ele mesmo o chama -, afirmou que a ideia é “(..) um pouco como ficção científica, mas nós reconhecemos que temos a tecnologia necessária para que grama e árvores cresçam em espaços subterrâneos”.

Foto: Raad Studio
A proposta agora precisa ser aprovada pela comunidade e por isso Ramsey e Barasch já estão promovendo debates em várias partes de Manhattan e afirmam estar recebendo um feedback positivo por onde passam. O problema em questão é na verdade financeiro, já que ainda não há uma estimativa de custos para um projeto audacioso como este.
Fonte: The New York Times