Aproveitando a diferença

 O jardim foi planejado com a preservação e integração das espécies já presentes no terreno

Foto: Tatiana Villa | Para manter a harmonia com a vegetação
Ao planejar o projeto paisagístico desta residência localizada na Serra da Cantareira, na capital paulista, o engenheiro agrônomo e paisagista Luiz Felipe Rudge Leite, de São José do Rio Preto, SP, preservou todas as espécies existentes no terreno, já que o lugar integra uma área de proteção ambiental.
Foto: Tatiana Villa | Canteiro com nandina
“Justamente por ser uma região de serra, há um declive muito acentuado nos fundos do lote. Diante disto, o jardim foi criado em cinco patamares”, esclarece.
Foto: Tatiana Villa | Continuação do canteiro, agora acompanhado
A ideia principal foi projetar a área verde em “cascata” para aproveitar o desnível, formar planos e evitar uma grande aglomeração de plantas. “Os planos são bem marcados, sendo que um complementa o outro sem esconder ou tirar a visão”, descreve.
Foto: Tatiana Villa | Caixas de ferro foram usadas como floreiras, 
Para manter a harmonia com a vegetação existente, foram adotadas espécies com folhagem vistosa, como estrelítzia (Strelitzia reginae), mil-cores (Breynia disticha) e bambu-mossô (Phyllostachys pubescens).
Foto: Tatiana Villa | A alpínia esconde a casa de máquinas que fica
As bordaduras e a passarela de madeira delimitam o jardim junto à fachada. Esse material também foi empregado em forma de dormente para dar acabamento ao canteiro com nandina (Nandina domestica) e estrelítzia.
Foto: Tatiana Villa | Alpínia
Alpínia
O nível mais alto abriga um pequeno solário, cujo chão é revestido por pedriscos. Caixas de ferro foram usadas como floreiras, onde estão dispostos fórmio (Phormium tenax), agave-dragão (Agave attenuata) e azulzinha (Thunbergia grandiflora).
Foto: Tatiana Villa | Agave-dragão
Agave-dragão
“Cada planta foi escolhida considerando porte, forma de crescimento e importância para aquele local. Por exemplo, a alpínia (Alpinia purpurata) esconde a casa de máquinas que fica ao lado da escada”, relata Leite.
Foto: Tatiana Villa | Estrelítzia
Estrelítzia
Foto: Tatiana Villa | Nandina

Infestação de pulgões? Joaninhas para o resgate!

  • Atrair joaninhas  é benéfico para o seu quintal e jardim
  • Fácil de pendurar com cabo incluído
  • Conjunto de 2 alimentadores
    • Pulgões são pragas de jardim mais comuns e são difíceis de controlar por pulverização. Felizmente, uma joaninha pode comer dezenas de pulgões por dia, procurá-los onde quer que eles se escondem. Joaninhas também predam cochonilhas, escala de funis, de folhas e ácaros. Isca estes naturais estações de alimentação de bambu com uma uva passa ou dois para receber joaninhas em seu jardim e fornecer alimentos, quando pulgões são escassos.
  • Alimentadores joaninha.  Conjunto de 2
  • Link

A maioria dos visitantes do jardim – mais de 95% – são benéficas ou benigna

Quando você está decidindo a forma de gerir as pragas em seu jardim e paisagem, manter isso em mente: Primeiro, não fazer mal. A grande maioria dos visitantes do jardim são úteis ou inofensivos. Obtenha um pelo primeiro nome com o maior número possível deles.
Joaninhas , as queridinhas do jardim, são fáceis. Que outro inseto que você vê estampada em camisetas, tamancos jardim e pijamas dos miúdos? Claro, joaninhas são benéficas, comer os pulgões que poderiam sobrecarregar nossas plantas, mas se ser benéfico é tudo o que preciso para se tornar um ícone de jardim, por que não vemos vespas parasitas e aranhas bordados em roupas infantis, também?
Vamos enfrentá-lo: joaninhas são populares porque são bonitos. E todos nós sabemos não para prejudicá-los quando os vemos nas plantas. Mas o que a maioria das pessoas não percebem é que é as suas larvas que fazer mais do pulgão-comer. Sabe o que parece?
Joaninha e larva joaninha

Larva Joaninha, à direita, não são particularmente bonitos, mas eles são comedores de pulgões principais. Não esmagar esses caras bons.
Quantas joaninhas tiveram suas vidas interrompidas porque pensei que o jardineiro larvas caseira eram pragas? O ponto: Aprenda a identificar os insetos e outras criaturas que habitam o seu jardim, incluindo todas as fases de suas vidas. (O outro ponto: A beleza é apenas superficial.)
Lacewing e lacewing larva

Um lacewing adulto, à esquerda, ea forma larval.
Lacewing larvas não vai ganhar nenhum concurso de beleza, mas, ou larvas de joaninha rival no departamento de pulgão-alimentação.
Se você gosta de borboletas (e quem não?), Então você deve saber que suas larvas são lagartas. Isso significa que quaisquer pesticidas você aplica para matar as pragas de lagartas (como os cabbageworms comer o brócolis) também irá matar as larvas da borboleta. Aprenda a identificar as lagartas de pragas, incluindo os seus ovos, e lembre-se que você pode gerenciar muitas lagartas pragas pela mão direita ou com linha cobre para impedir adultos de ovos em primeiro lugar. Use pesticidas como um último recurso – até mesmo os orgânicos.
Borboleta monarca e larva

Se você gosta de borboletas monarca, deixe suas larvas, à direita, para arrebentar a serralha.
Rabo de andorinha borboleta e larva

Se você quiser borboletas swallowtail negros em seu jardim, compartilhar um pouco do seu dill, salsa e funcho com suas larvas.
Mais de 95 por cento das criaturas em nossos jardins são benéficos ou benignos. Eles vão sobre seu negócio, que pode incluir comendo outros insetos, decomposição da matéria orgânica e polinizando as flores.
Dragonfly

Dragonfly
Os comedores de pragas: Além de joaninhas, outros insetos benéficos que ajudam a insetos-praga de controle incluem libélulas; parasitárias (não-cortante) vespas ; taquinídeo e sirfídeos moscas e insetos a menina colorida nomeado assassino, e de olhos grandes.
Os decompositores: Estes são os Dangerfields Rodney do jardim – eles não recebem nenhum respeito.Centopéias, sowbugs e besouros terrestres decompõem a matéria orgânica, contribuindo libertar os nutrientes para as plantas do jardim, e nos impedir de tornar-se enterrados sob montanhas de folhas caídas.
Os polinizadores: abelhas, mariposas, borboletas, vespas e besouros, todos desempenham um papel na polinização. E um jardim sem polinização é um jardim sem abóboras, abóboras, pepinos, melões, mirtilos, maçãs e nozes, para citar alguns polinizador-dependentes culturas.
Abóbora e flores

Se você quiser abóboras, fazer o seu jardim hospitaleiro para os polinizadores, como abelhas estas.
Se você sair do seu caminho para nutrir e proteger os visitantes do jardim inofensivos, eles vão devolver o favor de manter as pragas sob controle, polinizando as plantas, e entreter você com a sua actividade.
SapoAranha

Sapos e aranhas ajudar a manter a insetos-pragas sob controle.

Mais “mocinhos”

Certifique-se de acolher esses comedores de pragas para o seu jardim:
  • Toads: Você terá lesmas menos se os sapos estão em residência.
  • Aranhas: Aranhas pulgões, lagartas e controle de outras pragas de insetos.
  • Morcegos: A maioria das espécies consomem um grande número de insetos todos os dias, e outros são importantes polinizadores.
  • Aves: A maioria de pássaros quintal comer uma combinação de sementes, frutos e insetos. Mas no final da primavera e início do verão, as aves estão ocupados enchendo a boca de seus filhotes, e os pássaros do bebê como nada melhor do que os erros recentemente capturados.Tentativa de erradicar os insetos de sua paisagem significa que você verá menos aves.

A Jardinagem e seus benefícios

O trabalho com a jardinagem traz muitos benefícios à saude. Reduz o estresse e é terapêutico. A jardinagem praticada de forma habitual é bastante recomendada e utilizada na reabilitação de pacientes com problemas de socialização, deficiências físicas, hipertensos e até mesmo pessoas com problemas mentais. Diversos estudos científicos comprovam os efeitos benéficos da jardinagem sobre a saúde. Reduz à pressão arterial e estresse, ajuda a regular o funcionamento do coração, relaxa os músculos, revitaliza a energia e acima oferece uma nova perspectiva sobre as coisas e a vida.
O ato de cuidar do jardim por si só trabalha vários quesitos físicos do corpo. Andar, abaixar, levantar, cavar, enterrar, dentre outras inúmeras ações, queima muitas calorias. A jardinagem aumenta a flexibilidade a reforça as articulações do corpo.
No entanto, deve-se ter cautela ao começar com a jardinagem. A progressão deve ser gradativa. Não se deve começar logo no início cuidando de um jardim enorme, pelo contrário, a prática moderada é a que proporciona o maior benefício. O aumento das atividades deve ser acumulado ao longo do tempo, de acordo com o aumento da prática.
A jardinagem é uma atividade gratificante também para as pessoas mais velhas e/ou com problemas de visão. Algumas habilidades acabam sendo desenvolvidas. No entanto, recomenda-se o uso de ferramentas com cores mais chamativas e fabricadas com materiais mais leves. Além disso, deve-se dar preferência no cultivo de plantas que possuem sementes maiores, além de aprender a identificar as plantas por seu cheiro e sua textura e forma.
Também é recomendada a construção de caminhos bem definidos para explorar o jardim. Para aqueles que têm problemas com o mal de Alzheimer, o jardim deve conter menos espécies de plantas. Para os mais velhos, a jardinagem acaba sendo uma excelente terapia para o aproveitamento do tempo, por isso é importante uma boa dedicação ao jardim, de modo que se dê para cuidar do mesmo com maior calma.(Planta Sonya)
borboletas009