Imagem

Paisagista

Anúncios

OS CAÇA-CAÇAMBAS

Eles são designers, arquitetos, paisagistas, artesãos, fotógrafos. Atuam em diferentes áreas, mas têm em comum o olhar – ou, em alguns casos, o faro – apuradíssimo para garimpar peças descartadas pelos outros. Se você nunca vasculhou uma caçamba, veja estas histórias e arrisque-se

Os lustres verdes da sala de jantar do paisagista Gilberto Elkis foram comprados de um caçambeiro por R$ 50. O tabuleiro de foco usado pela TV Tupi (no fundo, à esq.) também foi garimpado na rua (Foto: Felipe Gombossy)Os lustres verdes da sala de jantar do paisagista Gilberto Elkis foram comprados de um caçambeiro por R$ 50. O tabuleiro de foco usado pela TV Tupi (no fundo, à esq.) também foi garimpado na rua (Foto: Felipe Gombossy)
Gilberto Elkis
O paisagista Gilberto Elkis adora objetos antigos, mas, devido à falta de tempo, ele acaba terceirizando o trabalho: Elkis conta com a ajuda de cinco caçambeiros de confiança para essa tarefa. “Se estou andando e vejo alguma peça legal, eu paro e converso com o catador. Eles sabem que eu gosto dessas coisas e, quando encontram um objeto legal, me ligam”, conta. O depósito do paisagista, na Rodovia Raposo Tavares, está recheado de itens adquiridos assim. “Às vezes eu nem sei onde vou usar, mas compro porque me apaixonei pela peça.” Os lustres verdes, que decoram a sala de jantar, foram arrematados com um caçambeiro no bairro de Pinheiros. “Ele queria R$ 100. Pechinchei e acabei levando as duas peças por R$ 50”, diz.

Adriana usou o armário de cozinha que seu vizinho jogou na caçamba. Bastaram algumas demãos de tinta para ele ficar novo (Foto: Felipe Gombossy)Adriana usou o armário de cozinha que seu vizinho jogou na caçamba. Bastaram algumas demãos de tinta para ele ficar novo (Foto: Felipe Gombossy)
Adriana Yazbek
A arquiteta Adriana Yazbek tem o hábito de reciclar peças desde criança. “Quando ganhava um presente, eu guardava o embrulho e a fita e acabava fazendo brinquedos com isso. Era a minha melhor brincadeira”, lembra. A habilidade de transformar objetos foi testada no armário, hoje amarelo e roxo, que decora seu espaço de criação. “Meu vizinho trocou toda a cozinha e jogou fora os armários antigos. Ele era de Formica brilhante azul calcinha, mas tinha potencial. Mudei a cor e mantive os puxadores originais.” Tanto o armário da sala como o pé do sofá também foram encontrados na rua. “Se estou passando e vejo uma coisa interessante na caçamba, paro para pegar. Mas é preciso ter um certo controle, senão você vai acabar parando em todas as que vir pela frente. Tem de avaliar se a peça está em boas condições.”

Ana tem uma enorme coleção de bancos e a maioria veio de caçambas. O armário na parede também foi encontrado na rua. Para atualizá-lo, ela colou um tecido de renda rosa em seu interior (Foto: Felipe Gombossy)Ana tem uma enorme coleção de bancos
e a maioria veio de caçambas. O armário
na parede também foi encontrado na rua.
Para atualizá-lo, ela colou um tecido de
renda rosa em seu interior (Foto: Felipe
Gombossy)

Ana Moraes

A artista plástica Ana Moraesdesenvolve peças e esculturas a partir de materiais descartados, como arames e latas. Por isso, procurar objetos em caçambas é algo que ela faz com frequência. “Em vez de consumir o tempo todo, deveríamos reaproveitar o que vai para o lixo. Tem muita coisa legal que dá para usar”, conta ela, que já achou um armário, uma cúpula de abajur, muitos bancos e um baú militar. “Procurar peças em caçambas é meio viciante. Quando trago alguma coisa para casa, eu sempre lavo com água sanitária ou desinfetante. Dou um banho mesmo, porque não dá para saber quanto tempo ela ficou ali jogada.”


 Tudo veio de caçambas: Antônio Figueira de Mello está sentado em um tambor de máquina de lavar. Na banheira transformada em sofá estão Thiago Rodrigues, o boston terrier Fusca e Sérgio Cabral. Lula Gouveia está ao lado, no carretel industrial (Foto: Felipe Gombossy)Tudo veio de caçambas: Antônio Figueira de Mello está sentado em um tambor de máquina de lavar. Na banheira transformada em sofá estão Thiago Rodrigues, o boston terrier Fusca e Sérgio Cabral. Lula Gouveia está ao lado, no carretel industrial (Foto: Felipe Gombossy)
Superlimão Studio
O quintal do escritório de arquitetura Superlimão Studio é inteiro decorado com desmanches de obras e objetos abandonados em caçambas: carretéis industriais, brinquedos de criança, tambor de máquina de lavar, carrinho de supermercado… Com o olhar criativo dos quatro sócios, as peças ganham uma nova utilidade, como a banheira cortada ao meio que virou sofá ou as aparas de alumínio naval que se transformaram em luminárias. Segundo o grupo, é preciso deixar o preconceito de lado e treinar o olhar. “Muita peça pode ser reaproveitada. Só é preciso avaliar, por exemplo, no caso de um item de madeira, se não há cupim, para não levar a praga para a casa”, diz Lula Gouveia.

O tapete que Lufe desenrola estava jogado na rua. Já o banco e a placa foram encontrados em caçambas do bairro Cerqueira César. Até o vaso laranja é um galão de água reaproveitado (Foto: Felipe Gombossy)O tapete que Lufe desenrola estava jogado
na rua. Já o banco e a placa foram
encontrados em caçambas do bairro
Cerqueira César. Até o vaso laranja
é um galão de água reaproveitado
(Foto: Felipe Gombossy)
Lufe Gomes
Foi em Londres, onde morou por quatro anos, que o fotógrafo Lufe Gomes aprendeu a garimpar peças usadas. “Adquiri o hábito que eles têm de reaproveitar as coisas. Acho chique ter objetos antigos, porque carregam uma história”, diz. Os itens garimpados em caçambas ou comprados em mercados de pulga são maioria na decoração do apartamento. O tapete estava jogado na rua e o banco foi encontrado em frente ao prédio do fotógrafo. “Dei muita sorte, porque o caminhão de lixo passou logo em seguida. Salvei o banquinho da morte”, afirma. A placa em formato de disco, xodó de Lufe, também veio da rua. “Ela ficava na vitrine de uma loja e eu sempre parava para olhar. Fazia academia no mesmo prédio e, quando estava alongando, avistei pela janela a placa na caçamba. Desci correndo para pegá-la”.

 
De janelas antigas, Claudia criou o cabideiro em que se apoia na foto e o espelho disposto na parede (Foto: Felipe Gombossy)De janelas antigas, Claudia criou o cabideiro em que se apoia na foto e o espelho disposto na parede (Foto: Felipe Gombossy)
Claudia Regina
Nas mãos da artesã Claudia Regina, do ateliê La Calle Florida, tábuas de madeira se transformam em quadros, assim como janelas antigas viram cabideiros, quadros de aviso e murais de fotos. “Tudo pode ser modificado, mas você tem de ter espírito para a coisa. Não adianta levar um monte de madeira para casa sem saber o que vai fazer com ela”, diz. Segundo Claudia, dependendo do material, é necessário ter algumas habilidades manuais. “Pegar um objeto descartado demanda certo trabalho, porque você sempre vai ter de restaurar ou fazer algum tipo de customização. O lado bom é que você não gasta nada e consegue um resultado muito legal.”Link

JARDINS Casa Cor 2013


TRIBUTO A INHOTIM BY ORSINI


JARDIM DAS CASAS – Roberto Riscala


CAFETERIA DÊ UM TEMPO – Vanessa de Barros


TENDA DO CAFÉ – Renata Tilli


JARDIM ITINERANTE – Marcelo Bellotto


LIVING – Paola Ribeiro


JARDIM DA SIMPLICIDADE – Marcelo Faisal


ESPAÇO PARA UM HOMEM MODERNO – Ana Maria Vieria Santos


JARDIM DO PERGOLADO – Chris Pierro


HOME OFFICE WEEKEND – MIT Arquitetura Monise Rosa e Isabella Narchi


PLAYGROUND E JARDIM DA CASA DE CHÁ – Katya Francisco
Link

Qualidade Internacional – Arranjos Florais

Escrito por Ana Rita & Ralph Dekker   
A cidade de Holambra, no interior de São Paulo, conhecida por todos os seus avanços tecnológicos aplicados na produção e comercialização de flores e plantas ornamentais, e cuja participação no mercado nacional é de 40% da produção e responsável pela maior parte da exportação brasileira, também é centro de formação profissional para floristas e decoradores de festas e eventos.
holambra-sp
Da França, Marie Françoise Deprez, apresentou-se pela primeira vez no Brasil. Autora de diversos livros de arte floral, esta artista viaja o mundo todo ministrando cursos e disseminando suas técnicas e estilos vanguardistas. Vencedora de muitas competições nacionais e internacionais de arte floral, é também diretora da ‘Jeux de Fleurs International Floral Art Instituute’, uma escola da moderna arte floral.
coluna_ana_rita_e_ralph_dekker_-_junho
ana_rita_e_ralph_dekker_-_coluna_junho3
Em seu estilo gráfico, a flor é sempre o elemento essencial de seus arranjos florais pela beleza de suas cores. A artista elimina os elementos ‘inúteis’ e isto amplia a beleza de suas esculturas florais, maravilhosas tanto pelo equilíbrio como pela simplicidade da forma.
ana_rita_e_ralph_dekker_-_coluna_junho4
ana_rita_e_ralph_dekker_-_coluna_junho5
Do trabalho do espaço, do vazio, das linhas, da cor e da matéria surgem estruturas originais que surpreendem, inovam e levam a sonhar.
Da Bélgica, Bart Nys e Bart van Hove, são artistas que desde 2008 vem se apresentando no Brasil pelo menos uma vez por ano. São alguns dos mais importantes formadores de opinião em arte floral da Europa por sua coordenação artística da principal revista européia, também são decoradores de grandes eventos na Europa, como as feiras de Milão e de Paris, entre outros. Diretores da escola de arte floral ‘Laurus’.
ana_rita_e_ralph_dekker_-_coluna_junho6
ana_rita_e_ralph_dekker_-_coluna_junho8
Seus trabalhos se caracterizam pelo uso de flores e folhagens naturais com materiais desidratados. São trabalhos práticos, fáceis de fazer, porém com resultado de grande harmonia e sofisticação. A combinação perfeita de cores, texturas e estruturas são marca forte de suas obras.
ana_rita_e_ralph_dekker_-_coluna_junho10  ana_rita_e_ralph_dekker_-_coluna_junho11
WORKSHOP COMO PLANEJAR, ORGANIZAR E EXECUTAR UMA DECORAÇÃO FLORAL
Novamente organizamos este workshop; nestes 4 dias abordamos desde atendimento ao cliente, orçamento, lay out até a excecução de 2 decorações florais em loco.Com professor Orlandio Santos – Momenthus Decorações.

Inscrições abertas com vagas limitadas!

floral.design@uol.com.br

19 3802 1325 / 3802 2017



VIAGENS PARA EUROPA EM 2012 COM ATENDIMENTO VIP NA FLORIADE!!
Com experiência de 5 anos em viagens para floristas para Europa em 2012 teremos novamente 2 viagens de sonhos; em abril para Holanda e em maio para Ingleterra, Bélgica e Holanda. Conheça o parque Floriada nas duas viagens!

NOVO TELEFONE: 19 3802 1325

Inscrições abertas

WORKSHOPS INÉDITOS COM PIM VAN DEN AKKER (HOLANDA)
Artista floral de vanguarda na Holanda, Pim van den Akker fará um show durante os 2 workshops que teremos com ele nos dias 25-26 e 27-28 de junho.

Informações:
floral.design@uol.com.br

19 3802 1325

Paisagistas

Marisa Lima

MARISA LIMA

Formada em Paisagismo pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro, participou das principais mostras do país, como Casa Cor Rio, Casa Natal em Santos, Mastercasa e Morar Mais Rio.
Com projetos executados em todo o Brasil e até no exterior, de pequenas varandas a condomínios inteiros, Marisa faz questão de acompanhar pessoalmente todos os trabalhos que realiza.
“Esse é um dos grandes diferenciais do meu trabalho”, ela explica.
Roberto Riscala

ROBERTO RISCALA

Roberto Riscala é um dos maiores ícones do paisagismo brasileiro.
Em vinte anos de carreira, seu trabalho traduziu-se em mais de mil jardins espalhados não apenas dentro do país, mas também no Uruguai e na Argentina.
O esti…
Marcelo Bellotto

MARCELO BELLOTTO

Marcelo Bellotto é engenheiro agrônomo por formação e paisagista por vocação.
Em quinze anos de atuação no mercado nacional, o profissional desenvolveu projetos paisagísticos que se integram à decoração, ao design e à arquitetura….
Leo Laniado

LEO LANIADO

Leo Laniado é um artista do paisagismo.
Para sentir isso, basta olhar para uma de suas obras, harmoniosas e perfeitamente ajustadas aos ambientes.
Entrar no seu “escritório” na Vila Madalena, zona oeste de São Paulo, é uma …
Marcelo Faisal

MARCELO FAISAL

Basta passar cinco minutos com Marcelo Faisal para notar que ele é uma pessoa em constante atividade.
Com entusiasmo incomum, fala sobre projetos com a paixão característica daqueles que amam verdadeiramente o trabalho.
Arq…
Daniela Sedo

DANIELA SEDO

Daniela Sedo é um dos mais novos talentos do paisagismo brasileiro.
Formada em 2003 pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da PUC de Campinas, iniciou sua carreira trabalhando com os renomados Arthur Casas e Alex Hanazaki.

<…

Ricardo Pessuto

RICARDO PESSUTO

Com quinze anos de uma respeitada carreira em São Paulo, o paisagista Ricardo Pessuto alia o conhecimento técnico da formação em agronomia à capacidade inovadora e criativa que só os grandes artistas têm.
Presença constante em mos…
Gisela Coelho

GISELA COELHO

Gisela Coelho é arquiteta formada pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo.
Desde cedo, nutriu interesse por uma área pouco explorada no mercado: a montagem de aquários integrados à decoração.
E foi com uma idéia inovado…
Cristiane Crisci

CRISTIANE CRISCI

Cristiane Crisci é gerente executiva da área de Inteligência de Mercado da Lopes.
É especialista no setor imobiliário, em que atua desde 1996.
Na empresa, desenvolve estudos sobre oferta e demanda e ajuda a identificar t…
Aline Najar

ALINE NAJAR

Aline Najar é arquiteta e urbanista, formada pela Belas Artes de São Paulo e proprietária da Geovida Paisagismo.
Entre os trabalhos que desenvolve, Aline aplica fórmulas homeopáticas em plantas para aumentar a quantidade, quali…
Maria Alice Miller

MARIA ALICE MILLER

Maria Alice Miller é designer de interiores formada pela Universidade Cândido Mendes do Rio de Janeiro desde 1999.
Dedica-se a criar espaços residenciais e comerciais de pequeno porte tocados por uma simplicidade que tende mais ao…
Ana Bartira Brancante

ANA BARTIRA BRANCANTE

Ana Bartira Brancante é graduada em Arquitetura e Urbanismo com especialização em Design de Interiores.
Trabalhou em grandes escritórios de arquitetura desenvolvendo projetos de edifícios residenciais para construtoras e em projet…