JOIAS FOLEADAS

     Carol Costa/Minhas Plantas                                                               

 XAXIM
Não havia “vaso” mais perfeito para as orquídeas do que o feito de xaxim: ao mesmo tempo em que suas fibras retinham água sem encharcar as raízes, liberavam gradualmente os nutrientes de que planta precisava. O que era vantagem para os orquidófilos logo se transformou em uma tremenda desvantagem para o samambaiaçu, nome dado à palmeira da qual se extraía o xaxim. Depois de séculos de desmatamento — uma árvore pode precisar de mais de 20 anos até chegar ao tamanho de corte —, o Brasil finalmente proibiu a venda desenfreada desse material e, hoje, somente produtores certificados podem comercializar vasos de xaxim.

Apesar de ser muito conhecido de nossos avós, o xaxim é uma palmeira que pouca gente já viu na natureza. Adaptada ao frio da região sul do país, essa exuberante espécie é comum em Santa Catarina, onde batiza uma pequena cidade: Xaxim.

A árvore deve ser cultivada em solo rico em matéria orgânica, em ambiente úmido, fresco e sombreado. Por ser primo das avencas e samambaias, plantas muito primitivas, o xaxim também não produz flores — sua reprodução se dá por brotos que surgem na base da planta-mãe ou por esporos, aquele “pozinho” que fica no verso das folhas.

E quanto aos colecionadores de orquídeas? Bem, sem poder comprar xaxim indiscriminadamente, quem cultiva essas flores passou a usar outros tipos de substratos, em especial uma mistura de fibra de coco, casca de pinus, musgo esfagno e pedaços de carvão, que juntos simulam as características do xaxim. Substratos regionais também entram nessa lista, caso das sementes de açaí e babaçu ou da espiga de milho seca. Por tudo isso, se você herdou um vaso de xaxim, saiba que tem uma verdadeira joia folheada nas mãos!Link


                                        SAMAMBAIA-HAVAIANA

Quem olha uma samambaia não imagina que ela seja quase tão velha quanto os dinossauros. Essa primitiva família de plantas possui uma estrutura muito simples, incapaz de gerar flores ou frutos. Por ser um matusalém da jardinagem, a samambaia vem recebendo há décadas modificações genéticas que a tornam mais exótica e resistente, caso da mini-havaiana.

Como nas outras samambaias, essa versão miniatura se reproduz por divisão dos “caules peludos” ou por esporos, aquele pozinho marrom que fica embaixo das folhas: basta que eles caiam em solo bem fofo, úmido e rico em nutrientes, para que produzam mudas.

De porte pequeno e ótima para ambientes internos ou à meia sombra, a samambaia-havaiana deve ser mantida úmida e protegida de correntes de vento. Mantenha o vaso em local ventilado e de alta incidência de luz, mas onde não bata sol direto nas folhas.

Essa espécie reage bem à adubação orgânica: borra de café, saquinhos usados de chá, casca de ovo triturada e outros adubos caseiros podem ser usados uma vez por semana, polvilhados no substrato e regados em seguida.

(Crédito da foto principal: Sergio Oyama Jr.)

PLANTAS DIFERENTES

TACCA integrifolia – Bigodes do Gato
TACCA INTEGRIFOLIA - Cat's Whiskers
Nativo do sudeste da Ásia, Taccas exigem apenas o ambiente certo para prosperar. Eles gostam de sombra, calor consistente, umidade, boa circulação de ar, e podem ser cultivadas ao ar livre ou dentro de casa em um ambiente tropical, Quando elas estão felizes, florescem como uma louca.

TACCA chantrieri – Preto Bat Flower
TACCA chantrieri - Preto Bat Flower

As flores parecem com rostos de morcegos. Este é um vegetal.

TACCA NIVEA – Branco Bat Flower
TACCA NIVEA - Branco Bat Flower
Sementes são lentas para germinar e podem levar até nove meses para germinar; mas vale a pena esperar.Link

COSTUS AFER – Ginger Spiral
COSTUS AFER -  Spiral Ginger

Este gengibre vibrante espetacular cresce até 6 m de altura. Flores rosa e amarelo brilhantes emergem de cones densas, e a folhagem em espiral é ainda mais dramática do que as flores.
Costus afer é nativa da África tropical, onde  é cultivada para a alimentação e para alguns fins medicinais surpreendentes.

DRACUNULUS vulgar – Voodoo Lily
DRACUNULUS vulgar - Voodoo Lily

Voodoo Lily cresce selvagem na Ásia central e é resistente. Ele precisa de solo bem drenado. até mesmo a umidade e sombra. Rebentos são facilmente armazenados em zonas frias, mas marcar o local onde você colocá-los, porque eles vão brotar e florescer em seu porão se você esquecer.Lírios Voodoo são bizarros. Eles crescem sem solo e cheiram a carne morta. 

Murraya paniculata – laranja jasmim-laranja trocista
Murraya paniculata - laranja jasmim-laranja trocista

Se você ama a fragrância de flores de laranjeira, você vai adorar esta cobertura bonita.

Murraya paniculata tem folhagem verde brilhante, é fácil de crescer e produz cachos de flores brancas perfumadas quase o ano todo, seguidos por frutas vermelhas pequenas, brilhantes. 
Murraya tem sido cultivada há séculos na China e na Índia apenas para o perfume de suas flores.Link

Flor "Chinelo Amarelo"

Tomentosa Calceolaria - Flor Chinelo Amarelo

Lembre-se daqueles marshmallow “Peeps” que eles vendem  no tempo da Páscoa?

Tomentosa Calceolaria - Flor Chinelo Amarelo

Bonito como um filhote recém-nascido, a Flor Chinelo Amarelo , tomentosa Calceolaria , é uma raridade .
Tomentosa Calceolaria - Flor Chinelo Amarelo

A Flor Chinelo vem do frio montanhas dos Andes, onde as temperaturas são amenas durante todo o ano.

Tomentosa Calceolaria - Flor Chinelo Amarelo

O nome do gênero Calceolaria significa “sapatinho”, referindo-se as flores em forma de chinelo.

Link

Plantas raras e exóticas

Mistificadora e bonitaCornus florida sub.  urbaniana

“Dogwood Magic” (Cornus florida subespécie urbiniana)

Cornus florida sub.  urbiniana
 Introdução – Sua planta foi cultivada em luz filtrada, sol não direto, por isso deve ser iniciado no sol filtrado ou sombra, e se moveu lentamente  para onde havia mais luz num período de algumas semanas. Isso vai dar o seu tempo para ajustar planta ao sol sem queimar ou murchar.



Turquesa Puya berteroniana

Surreal … Sublime … De outro mundo …
Apenas algumas das palavras que descrevem o  Puya turquesa.

Turquesa Puya berteroniana
A Puya Turquesa ( P. berteroniana ) é uma bromélia terrestre das montanhas do Chile. Ele forma uma roseta de folhas verde-prateado sobre 3-4 pés de altura e largura. Ao longo dos anos, ele forma uma grande colônia de ramificações. As hastes florais próprios são suaves, e as flores são suave como seda. Aves gostam de se sentar nas pontas para fora apontadores e beber o néctar das flores!
Turquesa Puya berteroniana
Ao contrário das Bromélias vivem em árvores, o Puya cresce no solo, e pode ser tratada tanto como um cacto ou suculenta.
A Puya Turquesa ( P. berteroniana ) é uma bromélia terrestre das montanhas do Chile. Ele forma uma roseta de folhas verde-prateado sobre 3-4 pés de altura e largura. Ao longo dos anos, ele forma uma grande colônia de ramificações. As hastes florais próprios são suaves, e as flores são suave como seda. Aves gostam de se sentar nas pontas para fora apontadores e beber o néctar das flores!
Turquesa Puya berteroniana
Ao contrário das Bromélias vivem em árvores, o Puya cresce no solo, e pode ser tratada tanto como um cacto ou suculenta.



Sonho Azul Impatiens
Impatiens argutaé uma planta  do Nepal que não é provável encontrar nos viveiros. 
Impatiens arguta
Impatiens arguta é uma espécie perene vigorosa que se arrasta e sobe 2-3 pés em todas as direções.Parece fantástico em um plantador de suspensão, onde os seus rebentos e folhas abundantes exuberantes pode derramar sobre as bordas. As flores aparecem praticamente o ano todo!   Estas são flores realmente exóticas, diferentes de qualquer outra. Esteaé uma espécie de verdade, não um híbrido cultivado.
A deslumbrante turquesa Ixia ( Ixia viridiflora ) tem uma das cores mais raras e mais desejáveis do mundo vegetal.
A Ixia turquesa vem da região do Cabo da África do Sul, onde cresce durante o inverno e fica inativo para o verão.




Cardinalis Gladiolus 
O raro cardinalis Gladiolus é um dos mais espetaculares de todos os Glads. Este gritos Sul Africano nativas para a atenção, com vivas flores vermelhas salpicadas de branco nas pétalas inferiores. É pura alegria quando estas plantas entram em floração, por volta de maio ou junho. Esta é uma planta difícil de encontrar.
Red Gladiolus


Cardinalis Gladiolus 

Plantas Raras do Brasil

PLANTAS RARAS DO BRASIL
 É um projeto desenvolvido pela Universidade Estadual de Feira de Santana e a ONG ambientalista Conservação Internacional com objetivo combinar esforços de pesquisadores e instituições para identificar e mapear todas as espécies raras de plantas do Brasil e também as áreas mais importantes para a conservação dessas espécies. A primeira etapa do projeto foi concluída com a publicação do livro “Plantas Raras do Brasil”. As informações do livro estão organizadas aqui para que elas possam ser utilizadas por todos os setores da sociedade brasileira nos seus esforços para garantir a conservação da extraordinária biodiversidade existente no país. 
 Em 496 páginas, o livro traz um catálogo completo com informações sobre as famílias (são ao todo 108, dentre as 177 analisadas) e suas espécies detalhando dados e distribuição de cada uma, além de um acervo fotográfico com 113 imagens e um capítulo especial, sobre as áreas-chave para a biodiversidade (ACBs), organizadas por região geográfica. O professor Alessandro Rapini, lembra que o que mais preocupa os cientistas no momento são espécies raras que ainda não foram detectadas. “Correm o risco de desaparecer antes mesmo de serem descritas“, afirma.  Os organizadores da publicação estimam que o Brasil detenha 15% de toda a flora mundial.

As espécies raras não estão distribuídas de forma homogênea. Os Estados campeões em número de espécies raras são Minas Gerais, com 550, e Bahia, com 484, afirmam os pesquisadores.
paepalanthus_globulifer, encontrada na Serra do Cipó em MG, floresce o ano todo
Paepalanthus Globulifer, encontrada na Serra do Cipó em MG, floresce o ano todo.
barbacenia-fanniae, tem flores rosa e pode ser encontrada no Rio de Janeiro
Barbacenia Fanniae, tem flores cor-de-rosa e pode ser encontrada no estado do Rio de Janeiro.
calliandra-hygrophila,encontrada em campos rupestres da Serra do Sincorá, na Bahia.
Calliandra-Hygrophila, encontrada em campos rupestres da Serra do Sincorá, na Bahia
holocheilus-monocephalus, campos umidos do extremo sul do Brasil, 60 cm
Holocheilus-monocephalus, nativa dos campos úmidos do extremo sul do Brasil, chega a altura de 60 cm.

Ameaças e desafios – As ameaças à flora brasileira são muitas e ocorrem nas diferentes regiões brasileiras. Vão desde o uso não sustentado de seus componentes, até a retirada total da vegetação para dar lugar à expansão da agricultura mecanizada, de pastagens e de áreas urbanas, passando pela construção de estradas e pressão imobiliária, dentre outros. Ana Maria Giulietti, co-organizadora do livro, chama a atenção para o dilema desenvolvimento x conservação, especialmente crítico no atual contexto do planeta, com a iminência do aquecimento global. “O Brasil, pela riqueza de sua flora e pelo forte contraste cultural entre os habitantes ao longo do território, precisa utilizar estratégias de desenvolvimento que contemplem a melhoria da qualidade de vida de seu povo, com a conservação da nossa biodiversidade. Assim, informações científicas e bem embasadas como as desse livro, certamente ajudarão para a proposição de providências concretas por parte do poder público para evitar a extinção das espécies de plantas no Brasil e conservar o patrimônio natural brasileiro, promovendo o uso sustentável dos recursos naturais”, enfatiza.  — (Ambiente Brasil)