Ervas e flores silvestres


1. Margarida Wild ( Bellis perennis )

O 2 º. Ervilha Wild ( Lathyrus tremolsianus )

 2b. Gatuna ( Ononis spinosa )

Três.  Verbascum

Abril. Cenoura ( Daucus carota )

Maio. Zimbro comum ( Juniperus communis )

6. Trepadeira ( Convolvulus arvensis )

 7. Ervilhaca ( Vicia villosa )

8. Alfafa ( Medicago sativa )

 9. Marrubium vulgare
10. Poppy ( Papaver )
11. ‘É uma árvore e em agosto foi cheio de flores. Não sei o nome dela.

12.   Dipsacus sativus.

 13. Wildlife Cártamo ( Centaurea jacea )

 14. Scotch cardo ( Onopordum acanthium )

15. Clavelito selvagem ( Dianthus hyssopifolius )

 16. Dandelion ( Taraxacum officinale ) flores e sementes
17. Morangos florestais ( Fragaria vesca ) são minúsculos
18. Geranium rotundifolium

19. Graminea

 20. Gramíneas

 

 21. Junco comum ( Scirpus holoschoenus )
22. Visco ( Viscum album ) um pinheiro semi-parasita.

23. Moss ( Bryophyta sensu stricto )

24. Wildlife Rosales ( Rosa canina )

25. Blackberries ( Rubus ulmifolius )

Como usufruir das Ervas?

por 

Para tirar o melhor proveito das ervas mágicas a melhor indicação é colhe-las na hora e na maneira correta. As ervas frescas ainda não perderam, as suas funções vitais. As ervas que são vendidas ressecadas não são muito recomendáveis, pois as funções são reduzidas. Devemos colher as ervas do mesmo modo que colhemos o cetro : com carinho e respeito, não deixando de sentir gratidão. As ervas nunca devem ser arrancadas violentamente ou desnecessariamente, pois jamais devemos prejudicar ou matar os seres vivos, por menor que sejam.
Para momentos de sobrecarga emocional ou depois de discussões ou quando os pensamentos negativos são muito recorrentes podemos usar:

 

  • Mil em ramas : tem um efeito tônico, revitalizante, digestivo, como uma esponja, absorve as energias negativas.
  • Arruda : no caso dos banhos, não tem função medicinal, mas age como protetora e purificadora do corpo e da mente, libera inveja, mau-olhado e negatividade.

 

Guiné – também ajuda na limpeza energética usar poucas folhas na mistura.
Alfazema – tem efeito antidepressivo, anti-séptico calmante e relaxante, ajuda a limpar o astral e traz tranqüilidade.
Malva – calmante, evoca proteção e equilibra as emoções.
Hortelã –  é adstringente, analgésico, antidepressivo e anti-séptico, purifica, protege e atrai a energia do amor e saúde.
Como usar?
Mentalize que você  está embaixo de uma cachoeira ou um rio cristalino, pense que a água está levando embora tudo o que o impede de prosseguir na vida com calma e alegria. Faça os banhos por infusão quando a água ferver, desligue e coloque um punhado da erva que você precisa usar naquele momento, abafe e quando estiver em temperatura agradável, coe e após seu banho normal jogue a mistura do pescoço para baixo.Link

Como usufruir das Ervas?

 por 

Para tirar o melhor proveito das ervas mágicas a melhor indicação é colhe-las na hora e na maneira correta. As ervas frescas ainda não perderam, as suas funções vitais. As ervas que são vendidas ressecadas não são muito recomendáveis, pois as funções são reduzidas. Devemos colher as ervas do mesmo modo que colhemos o cetro : com carinho e respeito, não deixando de sentir gratidão. As ervas nunca devem ser arrancadas violentamente ou desnecessariamente, pois jamais devemos prejudicar ou matar os seres vivos, por menor que sejam.
Para momentos de sobrecarga emocional ou depois de discussões ou quando os pensamentos negativos são muito recorrentes podemos usar:

  • Mil em ramas : tem um efeito tônico, revitalizante, digestivo, como uma esponja, absorve as energias negativas.
  • Arruda : no caso dos banhos, não tem função medicinal, mas age como protetora e purificadora do corpo e da mente, libera inveja, mau-olhado e negatividade.

Guiné – também ajuda na limpeza energética usar poucas folhas na mistura.
Alfazema – tem efeito antidepressivo, anti-séptico calmante e relaxante, ajuda a limpar o astral e traz tranqüilidade.
Malva – calmante, evoca proteção e equilibra as emoções.
Hortelã –  é adstringente, analgésico, antidepressivo e anti-séptico, purifica, protege e atrai a energia do amor e saúde.
Como usar?
Mentalize que você  está embaixo de uma cachoeira ou um rio cristalino, pense que a água está levando embora tudo o que o impede de prosseguir na vida com calma e alegria. Faça os banhos por infusão quando a água ferver, desligue e coloque um punhado da erva que você precisa usar naquele momento, abafe e quando estiver em temperatura agradável, coe e após seu banho normal jogue a mistura do pescoço para baixo.Link

Horta Gourmet em pequenos espaços

topo_dicas

horta
A horta gourmet é um local onde se pode cultivar vários tipos de verduras e legumes que são ricos em sais minerais e
vitaminas indispensáveis para o nosso corpo. Nela também pode-se plantar temperos e ervas medicinais.
Além de ser uma fonte alimentar a horta gourmet é um importante local de relaxamento que proporciona contato com a terra e a natureza e o prazer de produzir algo.
O ideal é mantê-la numa sacada ou varanda bem iluminada, que recebam o sol pelo menos 5 horas por dia.
Sugestões de plantio:
alecrim, sálvia, manjericão roxo, salsinha, hortelã, pimenta, alface, tomilho-limão

logo_vasart_topoLink

Monte um vaso de ervas

É muito fácil montar uma jardineira de ervas aromáticas e ter sempre à mão
temperos fresquinhos e deliciosas ervas para chá. Vamos lá! Você vai precisar de:

· 1 vaso grande ou, de preferência, uma jardineira (as de plástico são mais leves);
· seixos rolados;
· terra;
· húmus de minhoca ou torta de mamona;
· mudas de ervas de boa procedência

1. Forre o fundo da jardineira com os seixos rolados, para garantir uma boa drenagem. 2. Coloque a terra já misturada com o húmus ou a torta de mamona. 3. Faça algumas covas na terra, retire as mudas dos sacos plásticos e encaixe-as nas covas.
4. Complete a jardineira com o restante da terra, cobrindo as raízes e apertando levemente com as mãos.
5. Para completar, regue bem sem encharcar.
Cuidados:
· As ervas precisam de luz solar, pelo menos algumas horas por dia. Sem isso, é praticamente impossível cultivá-las.
· Mantenha regas regulares, mas nunca encharque a terra.
· Retire folhas velhas, amareladas e secas e verifique periodicamente se não há ataques de pragas. Nesses casos, evite produtos químicos e use apenas inseticidas naturais (calda de fumo, calda de sabão, etc.), pois as ervas serão utilizadas como tempero e no preparo de chás.
· Adube a cada 3 meses, com húmus de minhoca e torta de mamona.
· Na hora se escolher as ervas, procure selecioná-las segundo as exigências de luminosidade. Lembre-se que elas estarão no mesmo vaso.

Para facilitar, aqui vão algumas sugestões:

Ervas para sol pleno:
 Cerefólio (Anthriscus cerefolium), estragão (Artemisia dracunculus), cebolinha (Allium schoenoprasum), alecrim (Rosmarinus officinalis), orégano (Origanum vulgare), manjerona (Majorana hortensis), hortelã (Mentha sp.), sálvia (Salvia officinalis), melissa (Melissa officinalis), tomilho (Thymus vulgaris), salsa (Petroselinum sativum).

Ervas para meia sombra:
 Anis (Pimpinella anisum), poejo (Mentha pulegium), manjericão (Ocimum basilicum)

jardimdeflores.com.br