Quais os cuidados necessários para ter um jardim bonito?

Quem tem um belo jardim e quer que ele continue assim neste verão e, quem sabe, também no inverno, deve ter alguns cuidados. Para falar sobre como manter seu jardim bonito, vistoso e livre das pragas conversamos com a paisagista e design de interiores, Vivian Perazzio, sócia da Bem Verde Horta e Jardim e a paisagista Ameres Lamotte , formada pelo IBRAP (Instituto Brasileiro de Paisagismo).
“A manutenção malfeita ou por pessoa que não tem qualificação pode arrasar um jardim. Não se deve descuidar das podas, controle de pragas e adubação”, informa a paisagista Vivian Perazzio. Mas isso não é suficiente para suprir as necessidades que as plantas tem. Segundo a paisagista Ameres Lamotte “para que as plantas fiquem saudáveis e, consequentemente, vistosas temos que ficar atentos às regas periódicas, aos nutrientes que determinadas plantas precisam para se desenvolverem e observar se a iluminação está adequada, assim como a temperatura que a planta sofre ao ficar exposta, ou não, ao sol”.
Na manutenção periódica do jardim é necessário realizar podas, retirada de ervas daninhas e a fazer a remoção de folhas secas e flores que já desabrocharam e murcharam. Outro fator importante é quanto aos nutrientes, conforme explica a paisagista Ameres Lamotte: “A reposição dos nutrientes das plantas se dá através dos diversos adubos disponíveis no mercado, alguns deles são: húmus, farinha de ossos, torta de mamona, compostos químicos e substratos”.
Essa reposição e adubação tem dia e hora marcada, segundo Lamotte, para que as plantas tenham uma bela floração. E ela explica que deve-se iniciar os cuidados antes da primavera: “no começo da estação que se dá a primeira adubação de reposição e a segunda deve ocorrer no último mês do verão, início de março. Esta última se faz presente para suprir as energias gastas com as brotações e para garantir a reserva de energia para a estação do outono e perdurar até o inverno, quando o metabolismo da planta fica mais lento com a sua dormência neste período”.
Os produtos necessários para a adubação e manutenção das plantas são facilmente encontrados em lojas especializadas. De acordo com a Ameres Lamotte, o modo de usar e as proporções são encontradas no rótulo do produto. “O fabricante explica como utilizá-lo, mencionando as quantidades necessárias. É conveniente seguir corretamente as indicações para que não haja prejuízo das plantas por excesso ou falta do produto”, esclarece.
Segundo Lamotte a troca de vasos também é importante, pois “caso a raiz se enovele ou devido à falta de espaço, é necessário trocar a terra e até mesmo de vaso, para o seu desenvolvimento pleno”. E complementa: “este cuidado é necessário, pois temos que oferecer às plantas tudo o que a natureza se incumbiria de fornecer espontaneamente: água, alimento, abrigo e proteção. O ambiente das ‘novas’ plantas ornamentais adquiridas deve ser o máximo parecido com o seu habitat natural”.
Como evitar pragas e bichos no jardim
Mas nem tudo são flores, pois junto com um belo jardim podemos encontrar as indesejáveis pragas e bichos. Certas pragas podem destruir um jardim inteiro, além de infestar a casa. Um dica da paisagista Ameres Lamotte é ficar atenta às mudas que está adquirindo para não trazer algo indesejável logo de cara, como pragas e doenças. “Analise a muda que for comprar, pois certas doenças podem ser vistas pelo aspecto geral da planta (folhas amareladas, ferrugem, folhas furadas, ramos sem brotos, etc.)”.
Segundo Vivian Perazzio é importante distinguir entre os insetos e as pragas. “Os insetos fazem parte do ecossistema, muitos perdem o controle pela falta dos predadores naturais como sapos, lagartixas, joaninhas. Não confundir pragas com insetos e pequenos animaizinhos que são necessários”.
A sabedoria da natureza se encarrega de proteger as plantas através do equilíbrio ecológico e quando utilizamos pesticidas de forma indiscriminadas podemos eliminar insetos que se alimentam de outros insetos e que são inimigos naturais das “pragas” e, assim, rompendo o equilíbrio natural. “A vinda de insetos, aranhas, formigas, lesmas, cupins, lagartas, pulgões e cochonilhas ocorre pela procura deles por alimento nas plantas. Deve-se observar diariamente o jardim para que se consiga identificar de início a vinda destas pragas e tomar as providências necessárias, antes de uma infestação”, sugere Ameres Lamotte.
Além disso ela explica que os insetos e as pragas não são os únicos inimigos de um jardim bonito. “Existem doenças fúngicas, bacterioses e viroses que chegam pelo ar ou por excesso de água, alterações de temperatura, umidade. Enfim, há vários aspectos que podemos observar e tentar minimizar para contribuir para a saúde das plantas”.
Controle de pragas
Para a paisagista Vivian Perazzio “existem receitas eficazes que pode ser encontrado na internet para controle de pragas. Pragas são: fungos, lagartas, caracóis, cochonilhas, mosca minadora cochonilha de carapaça, entre outros”. Mas em casos extremos de infestações de pragas ou doenças.

Sobre isso Ameres Lamotte alerta: “Dependendo da gravidade da infestação, se faz necessária a interferência de um profissional da área, um agrônomo, por exemplo. Até porque este terá que emitir um receituário para a compra do produto e deverá ministrar a sua aplicação. Há necessidade de equipamentos de segurança para as aplicações e verificação da proteção da família e animais de estimação no local”. Segundo a paisagista existem plantas que repelem insetos e possuem substâncias que podem ser utilizadas no controle de pragas e doenças. São elas:

– Gerânio: afasta insetos em geral e pulgões;
– Hortelã: evita formigas;
– Gergelim: combate à formiga saúva;
– Capuchinhas: combate pulgões;
– Pinhão do Paraguai: repele insetos, e tem ação bactericida e fungicida;
– Ervas como manjerona, tomilho e camomila são repelentes para lagartas.

Existem ainda, macerados de plantas e caldas que ajudam também:
– Macerado de alho/urtiga: contra pulgões;
– Extrato de cebola e cebolinha: doenças fúngicas:
– Suco de cebola com hortelã: contra podridão das folhas ou ferrugem.
As paisagistas passaram algumas receitas caseiras que também podem ajudar a combater as pragas:

Calda de fumo
Ingredientes:
– 100 gramas de fumo-de-corda;
– 1/2 litro de álcool;
– 1/2 litro de água;
– 100 gramas de sabão em pedra neutro.

Preparo:
Misture o fumo cortado em pedacinhos com o álcool. Acrescente a água e deixe a mistura curtir por aproximadamente 15 dias. Após este período, corte o sabão em pedaços pequenos e dissolva-o em 10 litros de água. Misture o sabão à calda de fumo curtida. Em áreas com ataques muito intensos, pulverize a mistura diretamente sobre as plantas. Caso a infestação ainda seja pequena, dilua o preparo em até 20 litros de água limpa antes da pulverização. As aplicações devem ser feitas em períodos de sol ameno. Uma dose tende a resolver o problema, caso os bichinhos não desapareçam, porém, vale borrifar as plantas atacadas uma vez por semana, até que a infestação acabe.
Chá de Sabão
Ingredientes:
– 2 colheres de sabão de coco em pedra
– 1 litro de água
Preparo:
Raspe o sabão de coco e dissolva na água. Pulverize sobre toda a planta a intervalos de 3 ou 4 dias até que a praga seja controlada (geralmente, são necessárias 3 ou 4 aplicações).
“Para uma maior eficiência dos produtos, faça uma quantidade que possa ser utilizada de uma vez só, em 24 horas no máximo. Pulverize nas primeiras ou últimas horas do dia, em dias claros, sem vento e dirigida ao local onde estão as pragas”, finaliza Ameres Lamotte.Link
Anúncios

O QUE FAZER QUANDO A PLANTA MURCHA

Cuidados a Serem Tomados com as Plantas

Cuidados a Serem Tomados com as Plantas

Abaixo Segue Alguns Cuidados a Serem Tomados no Cultivo das Plantas:

  •  Tipo de Planta: é de fundamental importância que você saiba qual é a planta que você está cultivando, pois é através disso, que você conhecerá as características da planta para realizar o tratamento e os cuidados corretos para que a planta fique sempre saudável;
  •  Local Ideal: é necessário saber se a planta está colocada no local ideal para cultivo, pois existem plantas especificas para serem cultivadas em ambientes fechados, outras que não podem ser cultivadas em jarros, etc.;
  •  Luminosidade: luz é vida para todos os seres vivos, inclusive para as plantas. Por isso a luminosidade é um dos pontos chaves para o desenvolvimento de uma planta. A planta só irá crescer corretamente, se receber a quantidade luz necessária para a sua especie. É importante saber que todas as plantas necessitam de luz para realizar a fotossíntese, processo vital para a sua sobrevivência;
  • Rega Correta: a rega necessita ser adequada, pois ela é fundamental para a sobrevivência da planta. O excesso ou a falta de água pode causar vários problemas para as plantas, inclusive levar a planta a morrer. Por isso verifique constantemente a umidade da terra onde sua planta está sendo cultivada, e não deixe nem que falte água (pode causar desidratação) e nem que acumule água em excesso, além dos cuidados com o mosquito da dengue, evita que a planta seja sufocada e apodreça;
Abaixo Segue Alguns Cuidados a Serem Tomados no Cultivo das Plantas:

Abaixo Segue Alguns Cuidados a Serem Tomados no Cultivo das Plantas:
  • Adubação: as plantas precisam de nutrientes para o seu desenvolvimento, e acontece do solo não conseguir fornecer de forma adequada a quantidade de nutrientes que a planta está precisando. Para que o solo recupere ou conserve a sua fertilidade e supra a necessidade de nutrientes das plantas é necessário que se faça a adubação (fornecimento de fertilizantes e adubo) de forma correta;
  • Poda: a poda é o corte de partes da planta para que o seu tamanho seja controlado, e além disso, a planta mantenha um aspecto bonito e jovem;
  • Temperatura: a temperatura ambiente é fundamental para o desenvolvimento das plantas. Pois a temperatura age diretamente na transpiração e respiração das folhas, assim como, interfere na capacidade de absorção de água pela planta;
  • Umidade do Ar: a umidade do ar é a quantidade de vapor de água que existe no ar de determinado ambiente (por isso é chamado também de umidade relativa do ar). Para que as suas plantas continuem sempre bonitas, verdes e exuberantes é importante que você conheça a umidade relativa do ar média do local em que você vive e a planta será cultivada, para ver se a sua planta se adequa as características do ambiente;

Plantas Murchas

Quando as pessoas que cultivam plantas, não tomam os devidos cuidados, deixando de lado alguns dos aspectos que foram citados, as plantas podem ficar doentes. Para evitar que isso ocorra é importante que a planta seja observada se possível de maneira diária, assim será fácil notar algum sintoma de doença em sua planta (exemplos: Falta de floração, As folhas estão amareladas, o crescimento da planta está lento, a planta está murcha e etc.). As plantas que são afetadas pela doença e ficam murchas, tem o inicio de dessa doença pela parte do seu eixo central e os sintomas (as folhas ficam amareladas, secam e caem da planta) vão se espalhando por toda a planta.
Plantas Murchas

Plantas Murchas

Como Recuperar Plantas Murchas

Apesar de serem tomados todos os cuidados, as plantas acabam adoecendo, e quando a sua planta mostrar sinais que algo está errado com o seu desenvolvimento, e ficar murcha, é importante que você tome algumas atitudes para tentar recuperar a saúde, beleza e vigor de sua planta, como:
  • Com o auxilio de uma tesoura apropriada para a poda, corte todas as folhas e flores que estiverem murchas, ressecadas ou queimadas. Essa tesoura pode ser adquirida em qualquer loja de artigos para jardinagem ou em floriculturas;
  • Faça a limpeza do solo onde a sua planta está sendo cultivada, elimine todos os matos e ervas daninhas que cresceram (elimine os matos e ervas daninhas pela raiz para que não nasçam novamente) e limpe as folhas da planta com um pano ligeiramente úmido;
  • Depois de realizar a limpeza das folhas, chega o momento de dar água a planta. Porém não é simplesmente colocar água na planta, o ideal é que seja colocada uma mistura de água com vitaminas para cada tipo de planta, desta maneira a sua planta voltará a ficar bonita e vigorosa com maior velocidade. Não se esqueça que a água tirada direto da torneira tem alta concentração de cloro, o que pode ser prejudicial para plantas mais sensíveis, por isso, é sugerido que essa mistura seja feita com água filtrada;
  • Cuidado com as regas, pois a baixa quantidade de água resulta em plantas murchas e secas, portanto verifique se a planta e o solo não estão secos e providencie a rega com a quantidade de água apropriada;
  • Cuidado com o excesso de água, que também pode causar a murcha da planta. Verifique se a o solo não está encharcado, e caso necessite, pare com as regas por um determinado período. Verifique se o solo não está com dificuldades de drenagem;
  • Cuidado com a exposição a luz solar, verifique quais são as necessidades da planta cultivada, e caso esteja havendo excessos ou ausência da exposição ao sol, mude a planta de lugar;
  • Cuidado com o excesso de calor, pois cada planta tem uma temperatura média ideal. A temperatura elevada causa a murcha de folhas e caules.
Agora que já sabe como cuidar melhor de suas plantas, ajude o planeta a ter mais um pouco de verde!