Espécie de margarida se finge de mosca fêmea para atrair os insetos machos

O mundo vegetal tem alguns exemplares mais espertos do que imaginamos. Na África do Sul, existe uma espécie de margarida (sim, uma flor) que engana os insetos para poder espalhar seu pólen com mais eficiência. A descoberta, feita por pesquisadores de duas diferentes universidades sul-africanas, mostra que a tal flor, Gorteria diffusa, usa um truque já conhecido pelas orquídeas: se faz passar por uma fêmea de determinado inseto, e o macho dessa espécie tenta copular com as pétalas da planta.
Com o contato prolongado, o inseto (que obviamente não atinge o seu objetivo sexual) espalha o pólen, passando de flor em flor. A margarida inteligente se disfarça da seguinte forma: suas pétalas mudam de cor, formato e textura, para assemelhar-se ao corpo de uma fêmea. O inseto macho, visualmente atraído, pousa na flor, acaba apenas alimentando-se do néctar, mas fica com o corpo impregnado do pólen por causa disso.
Quando finalmente “percebe” que foi iludido, e que aquela suposta mosca fêmea é apenas uma pétala de margarida, ele voa a procura de uma mosca verdadeira. No caminho, vai carregando o pólen, encontra outra dessas pétalas disfarçadas, vai até lá, e faz a mesma coisa. Assim, entretém o processo reprodutivo da flor por um longo tempo.
Os pesquisadores sul-africanos ainda fizeram uma experiência interessante: ao substituírem o pólen por um pó fluorescente eles perceberam um ímpeto ainda maior dos machos em avanças nas pétalas disfarçadas. Isso confirma a intensidade da atração visual que as pétalas exercem, e mostra que as flores procuram se aproveitar ao máximo dos insetos mais “ardentes”, digamos assim, que procuram a todo custo uma companheira para copular. [New Scientist] Link
Anúncios