Árvores urbanas

Wild Concrete. Este é o nome da bela série de fotografias de Romain Jacquet-Lagrèze. Nela o fotógrafo retrata um fenômeno peculiar que pode ser visto por prédios, muros e construções de Hong Kong: árvores e plantas que crescem em meio a selva de concreto. Segundo Romain trata-se de um registro sobre a resiliência da natureza em um ambiente urbano. A vegetação parece querer mostrar que não interessa o quanto os seres humanos achem que são os donos do planeta, pois a força da natureza sempre aparecerá; por menor espaço que tenha. Link

Link para a fonte

Árvores de ARTE

Simplesmente sensacional o que a artista Claudia Biçen criou em sua estadia de duas semanas na área do Project 387. Trata-se de um projeto onde artistas selecionados a dedo pelo fundadorAllyson Feeney, passam 15 dias usando e abusando de seus talentos. Em 2013 foram seis pessoas que participaram; sempre individualmente. No caso de Claudia, usando sua absurda habilidade com giz pastel, ela transformou troncos, raízes e galhos secos de uma floresta numa sensacional galeria de arte ao ar livre. Seus retratos e outros detalhes ganharam um ar ainda mais especial no ambiente natural.Link

A árvore mais bonita do mundo

Planta florida e gigante de 143 anos chama atenção de turistas no continente asiático

Por Casa e Jardim Online

Com uma floração em cachos, a Glicínia se assemelha a um enorme guarda-chuva quando totalmente florida. Foto Reprodução / Flickr
Datada de 1870, a Glicínia centenária – nome dado à espécie – ainda surpreende os turistas que passeiam pelo Ashikaga Flower Park, em Tochigi, no Japão. A elegante trepadeira é conhecida por ser a árvore mais bonita, além de ser a maior e mais antiga dessa espécie no arquipélago asiático.

De grande valor ornamental, com inflorescências longas, pendulares e carregadas de delicadas e numerosas flores, a Glicínia tem uma beleza quase hipnótica quando floresce totalmente, entre os meses de abril e maio – primavera no Japão. Há uma década, a árvore tomava uma área de 72 m² dentro do Ashikaga Flower Park. Hoje, ela já ocupa um total de 1.000 m² e é considerada um espetáculo a parte por quem visita o local.

Embora seja a mais chamativa, a árvore de 143 anos não é a única de sua espécie que pode ser encontrada no parque. Além dela há treliças que exibem outras plantas, arbustos e, ainda, um túnel de cerca de 80 metros todo rodeado de Glicínias com flores brancas, amarelas e roxas.

À esq., conhecida como a Flor da Ternura, as Glicínias chamam atenção pelas cores e pela imponência. Foto Reprodução / Photovide. À dir., glicínia vista de baixo. Foto Reprodução / Bocaberta

Corredor de Glicínias de diferentes cores. Foto Reprodução / Bocaberta

A Glicínia de 143 anos. Foto Reprodução / Hypeness  Link