COMO FAZER UM JARDIM VERTICAL

Parede Verde, também conhecido como jardim verticalpainel verdefachada verde e Ecoparede é um sistema de revestimento de parede com vegetação, com as características abaixo:
– Pode ser instalado em qualquer ambiente (jardim vertical interior ou jardim vertical exterior);
– Tamanho deve ser de múltiplos de largura de 45cm e altura de 10cm;
– Requer cuidados mínimos;
– Disponível para todo território nacional;
– Sistema de hidrocultura;
– Pode ser ornamental ou cultivo;
– Irrigação automatizada e com fertilizantes orgânicos;
– Cada módulo pode ser retirado da parede, independente do conjunto, caso necessite ser substituído;
– O jardim vertical é montado destacado da parede, evitando assim passar umidade ao prédio;
– O jardim vertical é uma forma de amenizar a árida aparência dos prédios urbanos;
– O jardim vertical é uma forma eficaz de combater o efeito ilha de calor urbano, pois evita acumulo de energia;
– Desde pequenos muros até grandes fachadas prediais, todos se adaptam a este processo de dinamização e revitalização de fachadas, tornando-as verdadeiramente vivas e ecologicamente ativas.
Você encontra o arquivo PDF com as especificações desse tipo de jardim aqui:

Plantas para Jardins Verticais

Jardim para local semi-sombreado, composto principalmente de epífitasFoto de Bosc d'Anjou

Jardim para local semi-sombreado, composto principalmente de epífitas
Foto de Bosc d’Anjou

Os jardins verticais apresentam algumas adversidades que um jardim tradicional não tem. Isso acaba restringindo um pouco o número de espécies ornamentais disponíveis para compor este tipo de jardim. Assim, montamos um artigo com dicas para auxiliar no planejamento e escolha das espécies que vão compor seu jardim vertical. Aproveite!

Em primeiro lugar, precisamos saber que um jardim vertical típico não comporta plantas com grandes raízes ou com raízes agressivas. Pois estas além de não terem espaço para crescer, ainda podem acabar danificando a estrutura de suporte. Outro motivo para se evitar grandes raízes, incluindo árvores e arbustos é o peso demasiado da planta e do substrato correspondente sobre a estrutura. Mas, nada impede que se crie um jardim com árvores e arbustos, a questão é que esta escolha deve ser feita antes mesmo da construção do prédio, para que se calcule adequadamente a carga a mais que essas plantas vão adicionar.
Outro fator que deve ser levado em consideração é a incidência de ventos e luz solar direta. Em jardins verticais localizados em fachadas de prédios por exemplo, o sol e os ventos intensos podem ser impeditivos para muitas espécies. Assim, deve-se evitar plantas com grande necessidade de água, como também plantas com folhagem macia e delicada. No entanto, jardins verticais protegidos e em locais semi-sombreados permitem espécies que não se adaptariam às condições anteriores.
As plantas também devem preferencialmente ser perenes. Do contrário, o jardim demandará manutenção constante, o que é contrário aos princípios de sustentabilidade que andam junto com os jardins verticais. No entanto, há uma situação em especial que pede jardins verticais com plantas anuais, aqueles destinados à cultura de plantas hortícolas, sendo estas, sem sua grande maioria plantas anuais. Nestes jardins há que se cuidar que às plantas estejam ao alcance das mãos.
De forma geral, é uma boa saída escolher plantas epífitas ou rupícolas para jardins verticais. Estas plantas, geralmente se adaptam muito bem às condições de pouco substrato, ventos e outras adversidades. Outras opções bem interessantes são forrações rústicas, que muitas vezes são úteis em acrescentar um colorido diferente ao jardim. Lembre-se que uma boa parte do custo de um jardim vertical pode vir da aquisição das plantas, que por serem perenes, tendem a ser um pouco mais caras. Não será nada bom ter que substituir uma parte delas após um tempo de implantação, principalmente se o jardim estiver situado em local de difícil acesso.
Leve sempre em consideração, na escolha das plantas, à disponibilidade de água e a frequência de irrigação possível. Assim não corre o risco de plantar samambaias, onde possivelmente só podem viver cactos.Link
Abaixo, algumas sugestões de plantas para jardins verticais:

Lareiras no JARDIM

Naquelas noites frias com céu estrelado, não há nada melhor do que se reunir ao redor de uma lareira externa, munido de manta e taça de vinho, contando e escutando histórias.Link

Clique nas imagens, algumas estão ampliadas

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Via Pinterest, Blog do Luxo e Referans

VARANDA GOURMET

Cada vez mais bonitas e equipadas, elas são o lugar perfeito para receber os amigos, relaxar e preparar refeições. Muito além de churrasqueiras, agora elas têm coifas e cooktops, móveis caprichados e decoração fantástica. Veja 5 projetos que causam dão um banho em qualquer cozinha

Por Casa e Jardim Online
Fotos Edu Castello

Foto Edu Castello

Descolado e com varandaFotos Pedro AbudeFoto Pedro Abude

Este apartamento térreo esbanja um quintal de 120 m². Desse total, 45 m² correspondem à área gourmet, com direito a geladeira e despensa, escondidas no discreto anexo. “A ideia é ter um espaço independente para cozinhar sem abrir mão do verde”, conta a arquiteta Flavia Gerab. Para garantir sombra e um clima agradável, o pergolado de cumaru maciço recebeu ripas mais próximas entre si na área do cooktop e da churrasqueira. Desenhados pela arquiteta especialmente para este projeto, os ladrilhos hidráulicos hexagonais têm a função de integrar visualmente varanda e jardim. Todo o trabalho em madeira – pérgola, armários e mesa com centro giratório – foi executado pela Marcenaria Conceito
Fotos Pedro Abude
Foto Pedro Abude

Da porta para fora

Dos 65 m² desta varanda, 27 m² foram reservados à área gourmet. Ao desenhar o projeto, a designer de interiores Marina Linhares não se preocupou em integrá-la à sala. Pelo contrário: a ideia foi justamente deixar o espaço com cara de área externa, daí a escolha de materiais rústicos como o cimento queimado e a madeira. “O clima é de jardim de inverno, com piso frio e plantas em volta”, diz a profissional. Pintados de vermelho, os armários guardam utensílios para churrasco e ferramentas. Em nome da descontração, o lado direito da mesa recebeu o banco em vez das cadeiras. Presa ao painel de madeira de demolição, a TV fica sintonizada no futebol nos dias de churrasco – como o local está fechado com vidro, o aparelho se mantém protegido no dia a dia. 
Fotos Edu Castello
Foto Edu Castello

Envolvida pelo verde
Acostumada a viver em uma casa na sua cidade natal, Santos, no litoral paulista, a moradora deste apartamento em São Paulo não abria mão de ter plantas na varanda, de 41 m². Mas o espaço teria de acomodar também alguns móveis de sua antiga morada e outros herdados da família dela e de seu marido, como a mesa de centro, o aparador e a cadeira de balanço. A solução encontrada pela arquiteta Selma de Sá Moreira foi aproveitar o pé-direito duplo de uma parte da varanda para criar na parede um jardim vertical, composto por diversas espécies: begônias-cruz-de-ferro, chifres-de-veado, samambaias, rendas-francesas, ripsális, orquídeas, peperômias e punhais-malaios. “As plantas estão dispostas em pequenos vasos, enganchados em uma tela com estrutura metálica fixada na alvenaria. Além de ajudar na oxigenação, elas dão exuberância ao espaço”, explica Selma. Para facilitar a manutenção, a parede verde conta com um sistema de irrigação automática. Calhas instaladas nas bordas da estrutura captam pingos e eventuais vazamentos. Dessa maneira, toda a área do piso ficou livre para receber os móveis de madeira e a coleção de objetos azuis da moradora. “Ela gosta muito dessa cor, por isso resolvemos usá-la nas almofadas, no estofado das cadeiras e no desenho do ladrilho hidráulico que reveste o piso”, diz a arquiteta. Para não atrapalhar a passagem no espaço da churrasqueira, a mesa de refeições fica encostada no aparador embutido no painel de madeira. Os móveis são protegidos da insolação por persianas motorizadas. 

Fotos Maíra Acayba

Foto Marcelo Magnani e Maíra Acayaba
Descontração de quintal
Com 34 m², que representam metade da área social no apartamento de 174 m², a varanda em “L” é o lugar mais importante para o casal Aline Oishi e José Delena. “A sensação é de estarmos no quintal de uma casa”, diz a moradora, que cuidou da decoração e pediu o projeto de jardim em vasos para o paisagista Edu Bianco, da Flamboyant. Em frente à churrasqueira e à pia, ela criou a bancada de drywall, que revestiu com azulejos antigos. No tampo de granito preto, instalou o cooktop elétrico de duas bocas. “Além de churrasco, preparamos aqui massas para acompanhar o vinho nos encontros com os amigos”, afirma Aline. Os armários e a mesa de madeira de demolição foram feitos pela Casa Cenário. No meio da varanda, há um pé de romã e flores em vasos na estante de ferro e de madeira de demolição. O piso tem deque de cumaru, da Amarante Madeiras