Destaques verdes

 

Poucos exemplares já fazem a diferença em ambientes internos

Na casa projetada pelo arquiteto Roberto Aracri, do Rio de Janeiro, RJ, as características da sala de jantar favorecem a presença de plantas, já que o pé-direito alto oferece boa ventilação e as janelas que contornam todo o ambiente proporcionam luminosidade abundante. Por isso, o resultado com a disposição de vasos com palmeiras e lírio-da-paz foi positivo

A arquiteta e designer de interiores Evelin Sayar, de Santo André, SP, integrou a estrutura de uma árvore ao projeto arquitetônico. Para isso, criou um jardim interno delimitado por pedras, cujo tronco da arbórea é a peça central e nele foram colocados alguns pendentes decorativos e um vaso com folhagem

A arquiteta e designer de interiores Evelin Sayar, de Santo André, SP, integrou a estrutura de uma árvore ao projeto arquitetônico. Para isso, criou um jardim interno delimitado por pedras, cujo tronco da arbórea é a peça central e nele foram colocados alguns pendentes decorativos e um vaso com folhagem
A paisagista Monica Castelo Branco, do escritório Botana Paisagismo, do Rio de Janeiro, RJ, aproveitou um cantinho do ambiente interno para projetar uma bela jardineira revestida de madeira e com borda de vidro, onde foram plantados exemplares de lança-de-são-jorge. O conjunto ganha destaque inclusive à noite, devido aos <i>spots</i> com iluminação direcionada

A paisagista Monica Castelo Branco, do escritório Botana Paisagismo, do Rio de Janeiro, RJ, aproveitou um cantinho do ambiente interno para projetar uma bela jardineira revestida de madeira e com borda de vidro, onde foram plantados exemplares de lança-de-são-jorge. O conjunto ganha destaque inclusive à noite, devido aos spots com iluminação direcionada
Para dar um toque especial e também levar um pouco de vida ao <i>home office</i> desta casa, apostou-se na singularidade da palmeira-rápis cultivada em um vaso decorado. Projeto da arquiteta Angela Martins, de São Paulo, SP

Para dar um toque especial e também levar um pouco de vida ao home office desta casa, apostou-se na singularidade da palmeira-rápis cultivada em um vaso decorado. Projeto da arquiteta Angela Martins, de São Paulo, SP
Esta varanda projetada pela designer de interiores Vivian Calissi, da capital paulista, ficou mais bonita com a disposição dos exemplares de ripsális em quadros de bambu fixados na parede

Esta varanda projetada pela designer de interiores Vivian Calissi, da capital paulista, ficou mais bonita com a disposição dos exemplares de ripsális em quadros de bambu fixados na parede
A vegetação agrega cor e aconchego aos ambientes internos de estilo <i>clean</i>. Por isso, o cantinho da sala da casa projetada pelo engenheiro civil Rogério Gomes, da capital fluminense, ganhou um grande exemplar de palmeira

A vegetação agrega cor e aconchego aos ambientes internos de estilo clean. Por isso, o cantinho da sala da casa projetada pelo engenheiro civil Rogério Gomes, da capital fluminense, ganhou um grande exemplar de palmeira
O grande pândano com sua forma escultural se integrou perfeitamente à sala de estilo despojado, destacando-se ainda mais com a iluminação direcionada. Projeto do arquiteto Alfredo Kobbaz, de Pindamonhangaba, SP

O grande pândano com sua forma escultural se integrou perfeitamente à sala de estilo despojado, destacando-se ainda mais com a iluminação direcionada. Projeto do arquiteto Alfredo Kobbaz, de Pindamonhangaba, SP Link

Quintal de Apartamento

Enquanto os temperos são muito úteis no preparo das pizzas, o pé de jabuticaba realizou um sonho antigo dos moradores. “Eu e minha esposa queríamos ter uma em casa desde crianças”, lembra o proprietário. Profusão de flores e tons1 Alecrim (Rosmarinus officinalis). Gosta de lugares ensolarados. Convém adotar adubação orgânica, como húmus de minhoca, e NPK (10:10:10) três vezes por ano em épocas de chuva (verão e primavera). Regue em dias alternados.2 ixora-rei (Ixora macrothyrsa). Prefere locais com sol pleno, alcança até 5 m de altura e floresce na primavera e no verão. No inverno, costuma-se podar levemente as pontas para criar um formato uniforme. Deve-se regá-la em dias alternados.3 Jabuticabeira (Myrciaria cauliflora). Requer áreas com sol pleno e cresce de 3 a 15 m de altura. Dá flores e frutos na primavera e no verão. Para mantê-la, regue diariamente. Adube com NPK (10:10:10) e húmus de minhoca em épocas de chuva.4 Falsa-vinha (Parthenocissus tricuspidata). Trepadeira para locais ensolarados ou de meia-sombra, pede água em dias alternados. Aduba-se nas estações chuvosas (primavera e verão).5 Camélia (Camellia japonica). Aprecia sol pleno ou meia-sombra. Suas flores nascem geralmente no inverno. Convém regar em dias alternados e usar adubação de húmus de minhoca e NPK (10:10:10) duas vezes por ano.



Bom para descansar, este canto é envolvido pelas flores brancas da camélia e pelos pés de pitanga. A ducha com água quente foi instalada na parede forrada de ripas de cumaru protegida por resina Bona.


Instalado sobre a garagem do edifício, o jardim contorna o pergolado. Pedriscos cobrem as áreas de maior pisoteio (onde estão os vasos com temperos e a mesa). Placas de arenito (Cristiane Rodrigues Pedras Decorativas) formam caminhos pela grama.(casa abril)