Buquês naturais

Algumas espécies de flores compõem lindos buquês naturais

É incrível como a natureza nos surpreende. Nas florações, por exemplo, pode-se observar cores vibrantes, perfumes deliciosos e formas inusitadas. Especificamente no caso de formatos, é interessante perceber como algumas espécies apresentam floradas que compõem naturalmente lindos buquês. São tão perfeitos que até parece que alguém juntou as flores de forma intencional para fazer um belo arranjo.


IXORA

Com floração intensa e duradoura que acontece na Primavera e no Verão, a ixora (Ixora coccinea) acaba atraindo beija-flores e borboletas. Nativa das Índias Orientais e Malásia, atinge até 2,5 m de altura. Tem folhas espessas e inúmeras flores que surgem nas cores amarela, rósea e vermelha. Locais sob sol e terra fértil e permeável são aspectos importantes para seu bom desenvolvimento


HORTÊNSIA

Originária da China e do Japão, a hortênsia (Hydrangea macrophylla) é um arbusto que pode chegar a 2,5 m de altura. As folhas são grandes, denteadas e brilhantes. Enquanto a inflorescência é composta por inúmeras flores azuis, brancas ou róseas que aparecem na Primavera-Verão. Para se desenvolver bem, deve ser cultivada sob o sol e em solo rico em matéria orgânica e úmido. Trata-se de uma espécie que gosta de climas frios.


FLOR-DE-CERA

A flor-de-cera (Hoya carnosa) é uma trepadeira de crescimento moderado que pode ser cultivada em vaso com suporte para subir em estruturas como pérgolas e treliças. As condições ideais para seu desenvolvimento são ambiente sombreado e substrato orgânico. Apresenta folhas espessas e pontiagudas e flores cerosas e rosadas formadas durante a Primavera e o Verão.


PENTAS

A pentas (Pentas lanceolata) tem folhas pontiagudas com nervuras bem marcadas e flores pequenas que podem surgir nas cores branca, lilás, rósea e vermelha. Deve ser cultivada sob o sol e em solo estercado e permeável. Apesar de ser tolerante ao frio, é indicada para regiões com temperaturas mais amenas.


Confira a matéria completa na versão impressa da revista Meu Jardim – Ed. 04 Link