Cidade da Lavanda

História da Lavanda em Morro Reuter


Wilson Flademir Rheinheimer foi prefeito de Morro Reuter entre 1997 e 2000.Durante aquele período, um paisagista Frances, de nome Renê Bessi, visitou a cidade e desenhou um croqui onde o município aparecia cercado por lavandas.
Impressionado com a beleza estética daquele desenho,continua

Cidade da LavandaAs lavandas (popularmente conhecidas como alfazemas) são plantas do gênero Lavandula, da família Lamiaceae. São pequenos arbustos, perenes, incluindo também as anuais e os subarbustos. O nome é mais frequentemente usado para as espécies do gênero que crescem como ervas e para ornamentação. Destas as mais comuns são a lavanda inglesa e a Lavandula angustifolia (L. officinalis). As espécies ornamentais geralmente são as L. stoechas, L. dentata, e a L. multifida.

As lavandas crescem em jardins. Suas flores são usadas para arranjos florais secos. 

Lavandas nativas são encontradas nas Ilhas Canárias, norte e oeste da África, sul da Europa e no Mediterrâneo, Arábia e Índia.
Os maiores produtores de lavanda são a Bulgária, França, Grã-Bretanha, Austrália e Rússia.

Sementeira
As sementes de Lavanda semeiam-se de Maio a Julho ao ar livre e de Abril a Junho em estufa.

Transplantação
De Junho a Setembro.

Luz
A Lavanda prefere locais ensolarados.

Solos
Os solos para cultivo de Lavanda devem ser bem drenados, ligeiros, arenosos, cálcarios ou neutros e que não sequem demasiado. Temperatura: A lavanda tem grande resistência ao frio, e ao calor. É aconselhável proteger o pé da planta no Inverno com turfa ou terra.

Rega
Escassa.

Adubação
A adubação da cultura de lavanda não deve ser abundante.

Poda
Podar energicamente no fim da floração.

Multiplicação
A Lavanda propaga-se por estacas semi-lenhosas no Outono ou Primavera ou por semente na Primavera.

Colheita
Os caules de Lavanda são apanhados imediatamente antes de florescerem. As folhas podem ser colhidas a qualquer momento.

Conservação
Para obter essência de Lavanda, apanham-se os raminhos com as flores quando elas começam a florescer, que é precisamente quando emanam um perfume mais forte e penduram-se em pequenos raminhos a secar. As espigas com flor também podem ser secas em gavetas abertas.

Aplicações medicinais
Os livros sobre a planta concordam sobre as propriedades do óleo essencial como sendo: analgésico, sedativo (em doses mais moderadas) ou estimulante (em doses mais altas), antidepressivo, anti-séptico, cicatrizante, antiespasmódico, diurético, entre outros tantos. Suas principais indicações são: contra insônia, irritabilidade, doenças infecciosas, males respiratórios (asma, tosse, bronquite, gripe), melancolia, ansiedade, enxaqueca, acne, ferimentos, picadas de insetos entre outras recomendações.
De toda literatura, constata-se que o uso prático do óleo de lavanda irá enriquecer a vidas das pessoas, prover bem-estar físico, permitindo melhor estabilidade emocional. O poder da lavanda é inegável, seu uso de maneira apropriada sempre trará bons resultados. A lavanda produz mais do que um simples relaxamento. Ela é uma verdadeira fonte de equilíbrio e revigoramento.
Contudo, somente produtos que contenham o óleo essencial (fabricado com 100% de essenciais naturais) lhe trarão verdadeiros benefícios. O óleo mais caro não necessariamente é o melhor, mas cuidado porque pureza e preços muito baixos são normalmente incompatíveis, afinal, são necessários 200 quilos de lavanda pra produzir 250ml de óleo.
Certamente a lavanda é um grande presente do Criador, pelo aroma, pelas propriedades medicinais, pela beleza de seus campos. A lavanda traz uma grande contribuição à saúde e ao bem-estar de todas as pessoas que dela usufruem.

Outros usos

Uso caseiro
Fazer com a flor de lavanda saquinhos para gavetas (espanta traças) e almofadas. A infusão das flores de Lavanda aplicada no couro cabeludo livra-o de parasitas; alguns veterinários também utilizam para destruir piolhos e outros parasitas. Moscas e mosquitos também não gostam do cheiro de lavanda.

Uso culinário
As folhas, inflorescências e ramos de Lavanda são usados para dar sabor às saladas e pratos salgados, por um lado, e a doces de frutas e gelatinas, por outro, bem como para a preparação de azeite e vinagre de Lavanda. Com as folhas de Lavanda, preparam-se também algumas infusões e dá-se sabor a alguns tipos de chá.

Aromaterapia
O óleo essencial de lavanda é usado para cortes, queimaduras, reumatismo, alergias de pele, queimaduras de sol, dor de cabeça, insônia, problemas inflamatórios, artrite, pelas propriedades bactericidas e anti-viróticas. Também é eficaz para restaurar a circulação sanguínea dos pés. O banho perfumado com óleo essencial de Lavanda é excelente tratamento contra a insônia.

Cosmética
A Lavanda é usada fundamentalmente para a composição de águas de colônia, perfumes e outros produtos de drogaria. O óleo essencial de Lavanda é usado para dar cheiro a cremes, sabonetes e para escovar os cabelos porque é considerado um estimulante do seu crescimento, misturado com óleo de rosmaninho e manjericão. Utilizadas em saquinhos, as suas flores são muito apropriadas como máscaras para a face.
A água de Lavanda reduz a atividade das glândulas sebáceas e elimina a gordura do cabelo.Link

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s