SOBE E DESCE VERDEJANTE

Quase sempre tratadas como complementos do jardim, as escadas conquistam – finalmente! – um lugar ao sol. Inspire-se nos cinco projetos a seguir e saiba como transformá-las no centro das atenções

Escadas_Que venha o frio  (Foto: Edu Castello e Evelyn Müller)
Escadas_Que venha o frio 2 (Foto: Edu Castello e Evelyn Müller)
Que venha o frio
Escadas rústicas rodeadas de espécies invernais conduzem o visitante a um passeio único por esta casa na cidade de Campos do Jordão, interior de São Paulo. “O desejo da proprietária era ter um jardim romântico, que resistisse às quedas de temperatura, típicas da serra”, afirma a paisagista Jeane Calderan, da Calux Jardins. Nos degraus de madeira próximos ao portão de ferro, agapantos e margaridas-das-pedras são responsáveis pela receptividade florida. Ao fundo, rodeando o muro, veja as mudas de crisântemo amarelo. Na entrada para o pátio, a escada de granito rústico ganhou dormentes de madeira – em uma de suas extremidades –, tal como muretas, para conter o desnível do terreno. Neles, azaleias e vasos de suculentas dão o acabamento final.

O excedente de pedras portuguesas utilizado na escada foi reaproveitado no canteiro (Foto: Edu Castello e Evelyn Müller)O excedente de pedras portuguesas utilizado na escada foi reaproveitado no canteiro (Foto: Edu Castello e Evelyn Müller)
Rumo ao topo
O portão social se abre e você logo descobre que há apenas dois meios para se chegar a esta residência na região sul de São Paulo. A primeira – e mais confortável – é vencer o terreno inclinado de carro. A segunda é caminhar pelos vários degraus de cimento – estes, cobertos por tábuas de ipê – que levam à entrada principal. Encare o desafio e, como recompensa, desfrute da vista: um túnel verde formado por bambus-mossô e moreias. “Escolhi essas espécies porque elas têm crescimento limitado e não prejudicam a circulação”, conta o paisagista Marcelo Faisal, autor do projeto. Longe de toda a atenção, na lateral esquerda da casa, outra escada também faz bonito. Revestida de pedras portuguesas, tem a companhia de fórmios. E repare lá no topo: as roupas estendidas no varal desaparecem graças às toras de eucalipto.

Escadas_Grama sim, grama não  (Foto: Edu Castello e Evelyn Müller)
Grama sim, grama não
Degraus de pedra portuguesa e faixas de grama-amendoim revezam-se na entrada desta casa no Alto de Pinheiros, em São Paulo, para criar a ilusão de um caminho contínuo. “A forração rústica quebra a rigidez da pedra e deixa o ambiente mais descontraído”, explica o paisagista Gil Fialho. A ideia pode ser empregada em pequenos espaços e não requer tanta manutenção, apenas uma poda mensal. Outros elementos complementam o jardim: o bambu-metake, à esquerda da porta principal, e, ao longo do acesso, os vasos de palmeira-piranga – esta última, ainda pouco conhecida no país, tem folhas largas e pode atingir até cinco metros de altura.

Escadas_Caminho perfumado  (Foto: Edu Castello e Evelyn Müller)
Caminho perfumado
Assinada pela Vista Urbana Arquitetos Associados, esta casa no bairro da Pompeia, em São Paulo, tem duas escadas que a ligam à área externa. Na entrada, a passagem se dá pelo corredor lateral de degraus regulares. A partir da sala, pela escada de patamares de cimento pigmentado. Entre eles, foram empregadas espécies perfumadas, perenes e de fácil manejo: agapanto, quaresmeira-rasteira, bela-emília, gardênia e lavanda. “Durante todo o ano, seja no verão ou no inverno, o jardim está florido e aromático”, diz a paisagista Susana Bandeira, da Maria Flor Paisagismo. Com características tropicais, o guaimbé se faz presente no primeiro nível da escada, em uma parceria de sucesso com a forração de gota-de-orvalho. No muro verde, trepadeira sete-léguas.

Escadas_De flor em flor  (Foto: Edu Castello e Evelyn Müller)
De flor em flor
Um para lá, outro para cá. Como em uma valsa, é preciso acompanhar o desenho irregular desta escada no Butantã, zona oeste de São Paulo, para alcançar a porta de entrada. Nos 4,50 m de subida, espécies de palmeira-fênix, tumbérgia, gardênia, agapanto, bela-emília e palmeira-leque formam um verde único, mas com diferentes texturas e épocas de floração. Note que todas foram acomodadas em caixas de alvenaria impermeabilizadas. “Essa medida protege o terreno de deslizamentos nos meses de chuva intensa”, diz a paisagista Caterina Poli, da Grama & Flor. Para aliviar a subida, patamares de pedra fuguê – instalados de seis em seis degraus – proporcionam o merecido fôlego a quem faz o percurso.Link

SOBE E DESCE VERDEJANTE

Quase sempre tratadas como complementos do jardim, as escadas conquistam – finalmente! – um lugar ao sol. Inspire-se nos cinco projetos a seguir e saiba como transformá-las no centro das atenções

Escadas_Que venha o frio  (Foto: Edu Castello e Evelyn Müller)
Escadas_Que venha o frio 2 (Foto: Edu Castello e Evelyn Müller)
Que venha o frio
Escadas rústicas rodeadas de espécies invernais conduzem o visitante a um passeio único por esta casa na cidade de Campos do Jordão, interior de São Paulo. “O desejo da proprietária era ter um jardim romântico, que resistisse às quedas de temperatura, típicas da serra”, afirma a paisagista Jeane Calderan, da Calux Jardins. Nos degraus de madeira próximos ao portão de ferro, agapantos e margaridas-das-pedras são responsáveis pela receptividade florida. Ao fundo, rodeando o muro, veja as mudas de crisântemo amarelo. Na entrada para o pátio, a escada de granito rústico ganhou dormentes de madeira – em uma de suas extremidades –, tal como muretas, para conter o desnível do terreno. Neles, azaleias e vasos de suculentas dão o acabamento final.

O excedente de pedras portuguesas utilizado na escada foi reaproveitado no canteiro (Foto: Edu Castello e Evelyn Müller)O excedente de pedras portuguesas utilizado na escada foi reaproveitado no canteiro (Foto: Edu Castello e Evelyn Müller)
Rumo ao topo
O portão social se abre e você logo descobre que há apenas dois meios para se chegar a esta residência na região sul de São Paulo. A primeira – e mais confortável – é vencer o terreno inclinado de carro. A segunda é caminhar pelos vários degraus de cimento – estes, cobertos por tábuas de ipê – que levam à entrada principal. Encare o desafio e, como recompensa, desfrute da vista: um túnel verde formado por bambus-mossô e moreias. “Escolhi essas espécies porque elas têm crescimento limitado e não prejudicam a circulação”, conta o paisagista Marcelo Faisal, autor do projeto. Longe de toda a atenção, na lateral esquerda da casa, outra escada também faz bonito. Revestida de pedras portuguesas, tem a companhia de fórmios. E repare lá no topo: as roupas estendidas no varal desaparecem graças às toras de eucalipto.

Escadas_Grama sim, grama não  (Foto: Edu Castello e Evelyn Müller)
Grama sim, grama não
Degraus de pedra portuguesa e faixas de grama-amendoim revezam-se na entrada desta casa no Alto de Pinheiros, em São Paulo, para criar a ilusão de um caminho contínuo. “A forração rústica quebra a rigidez da pedra e deixa o ambiente mais descontraído”, explica o paisagista Gil Fialho. A ideia pode ser empregada em pequenos espaços e não requer tanta manutenção, apenas uma poda mensal. Outros elementos complementam o jardim: o bambu-metake, à esquerda da porta principal, e, ao longo do acesso, os vasos de palmeira-piranga – esta última, ainda pouco conhecida no país, tem folhas largas e pode atingir até cinco metros de altura.

Escadas_Caminho perfumado  (Foto: Edu Castello e Evelyn Müller)
Caminho perfumado
Assinada pela Vista Urbana Arquitetos Associados, esta casa no bairro da Pompeia, em São Paulo, tem duas escadas que a ligam à área externa. Na entrada, a passagem se dá pelo corredor lateral de degraus regulares. A partir da sala, pela escada de patamares de cimento pigmentado. Entre eles, foram empregadas espécies perfumadas, perenes e de fácil manejo: agapanto, quaresmeira-rasteira, bela-emília, gardênia e lavanda. “Durante todo o ano, seja no verão ou no inverno, o jardim está florido e aromático”, diz a paisagista Susana Bandeira, da Maria Flor Paisagismo. Com características tropicais, o guaimbé se faz presente no primeiro nível da escada, em uma parceria de sucesso com a forração de gota-de-orvalho. No muro verde, trepadeira sete-léguas.

Escadas_De flor em flor  (Foto: Edu Castello e Evelyn Müller)
De flor em flor
Um para lá, outro para cá. Como em uma valsa, é preciso acompanhar o desenho irregular desta escada no Butantã, zona oeste de São Paulo, para alcançar a porta de entrada. Nos 4,50 m de subida, espécies de palmeira-fênix, tumbérgia, gardênia, agapanto, bela-emília e palmeira-leque formam um verde único, mas com diferentes texturas e épocas de floração. Note que todas foram acomodadas em caixas de alvenaria impermeabilizadas. “Essa medida protege o terreno de deslizamentos nos meses de chuva intensa”, diz a paisagista Caterina Poli, da Grama & Flor. Para aliviar a subida, patamares de pedra fuguê – instalados de seis em seis degraus – proporcionam o merecido fôlego a quem faz o percurso.Link

ESCADAS COM FLORES

escadasfloraisdecoracao3 Escada floral
Da empresa italiana Cast, a ideia conferiu uma atmosfera de jardim à escada, normalmente esquecida na casa.
Para conseguir esse efeito, são colocados tecidos Kvadrat entre as placas de vidro temperado estratificadas. Além da opção dos degraus, a aplicação pode ser feita também nas laterais e há ainda acessórios, como vasos e cadeiras com a mesma proposta para incrementar os ambientes.
balançar ver escadas deko modernos - escadas personalizadas - design escadas
balançar passos vista deko cristal - degraus de madeira - degraus de ferro
Tekna vista deko passos de cristal - degraus de madeira - degraus de ferro
gelo azul escadas deko modernas - escadas personalizadas - design escadas

ESCADAS COM FLORES

escadasfloraisdecoracao3 Escada floral
Da empresa italiana Cast, a ideia conferiu uma atmosfera de jardim à escada, normalmente esquecida na casa.
Para conseguir esse efeito, são colocados tecidos Kvadrat entre as placas de vidro temperado estratificadas. Além da opção dos degraus, a aplicação pode ser feita também nas laterais e há ainda acessórios, como vasos e cadeiras com a mesma proposta para incrementar os ambientes.
balançar ver escadas deko modernos - escadas personalizadas - design escadas
balançar passos vista deko cristal - degraus de madeira - degraus de ferro
Tekna vista deko passos de cristal - degraus de madeira - degraus de ferro
gelo azul escadas deko modernas - escadas personalizadas - design escadas

Vasos na Decoração

“Quase como jardins portáteis, os vasos frequentam varandas, coberturas, lajes, salas bem iluminadas e até os próprios jardins, onde se integram e enriquecem o paisagismo.”
Roberto Araújo
Algumas ideias de como usar vasos para enriquecer sua decoração!

Na varanda, ou no jardim.

Lírios-da-paz, uma ótima opção para área interna.
Enfeitando os degraus de uma escada.
O efeito é bonito, mas sou contra qualquer coisa que fira o caule de uma árvore. Pode-se colocar no chão, que o efeito é lindo!
Como cerca viva, ou até mesmo para dividir ambientes.
Sob uma escada.
Jardim interno.
Detalhes que fazem diferença.
Latinhas pintadas.
Novamente em escadas.

Efeito decorativo.

Tudo organizado.

Qualquer coisa serve, até mesmo uma bacia.

Como moldura.